Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Violência doméstica. Mais de 13 mil denúncias e 800 detenções desde o início do ano

25 nov, 2023 - 00:00 • Alexandre Abrantes Neves com Redação

Os dados são referentes ao período entre janeiro e outubro deste ano. A maior parte das situações de violência continuar a ser conjugal e as vítimas são "na sua maioria do sexo feminino".

A+ / A-

Desde o início do ano já houve mais de 13.178 denúncias de violência doméstica e mais de 800 detenções, segundo números divulgados pela PSP.

Os dados são conhecidos no âmbito do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra Mulheres que se assinala este sábado.

À Renascença, a subcomissária Inês Lemos diz que o número elevado de denúncias não é maior do que no ano passado, mas recorda que é um bom sinal de como as pessoas não têm medo de denunciar.

Os dados são referentes ao período entre janeiro e outubro deste ano. A responsável acredita que nos dois meses finais de 2023, os números "muito provavelmente vão aproximar-se das 16 mil".

"Como vemos, tem havido uma estabilização do fenómeno em si", refere.

A maior parte das situações de violência continuar a ser conjugal e as vítimas são "na sua maioria do sexo feminino".

A subcomissária da PSP aponta que há cada vez mais casos de agressão entre pais e filhos, citando "as adições e problemas do foro mental", como potenciais motivos.

A partir deste sábado e até 30 de dezembro arranca a Operação Violência Fica à Porta da PSP, que pretende sensibilizar para a importância da denúncia em casos de violência doméstica.

Inês Lemos indica que haverá esquadras da PSP dedicadas a este tipo de crimes e às suas vítimas. Tratam-se de 19 espalhadas pelo país.

"Aquilo que se pretende é alertar para a necessidade de, quer vítimas, quer testemunhas, denunciarem estas situações, de forma a reduzirmos o risco. Temos desencadeado vários tipos de respostas", afirma.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+