A+ / A-

Em Guimarães debate-se a liberdade no Festival Literário Húmus

11 mar, 2024 - 18:58 • Maria João Costa

De 12 a 16 de março, o Festival Literário Húmus leva e Guimarães nomes como Valter Hugo Mãe, Maria do Rosário Pedreira, Afonso Cruz, Rita Redshoes e Hugo Gonçalves. Organizado pela autarquia, o festival conta com uma programação inspirada nos 50 anos do 25 de Abril e tem entrada gratuita

A+ / A-

É já esta terça-feira que é dado o pontapé de saída do Festival Literário de Guimarães, que decorre até dia 16 de março. O coração do Húmus será a Biblioteca Municipal Raul Brandão que, às 21h00, receberá uma conversa entre a poeta, editora e letrista Maria do Rosário Pedreira e a cantora Rita Redshoes, que serão entrevistadas por Maria Carlos Mesquita, uma aluna vimaranense.

Será com liberdade que decorrerá a conversa em torno dos 50 anos do 25 de Abril em que a escritora e a cantautora falarão sobre literatura e cidadania. Mas o festival, organizado pela autarquia de Guimarães, começa mais cedo.

Logo pela manhã, haverá uma animação do conto infantil de Álvaro Cunhal intitulado “As Barrigas e os Magriços” a cargo de Rui Ramos, um contador de histórias e à tarde, pelas 18h00, está agendada uma mesa de debate em torno de Raul Brandão, com Joaquim Pinto da Silva e o ilustrador A. Cunha e Silva.

Na quarta-feira, Rita Redshoes e Maria do Rosário Pedreira dedicam o dia aos alunos das escolas de Guimarães. À noite, pelas 21h00, a Biblioteca Raul Brandão acolhe uma conversa com Sílvia Lemos, Filipe Caldas, Francisco Brito, Rui Porfírio e Júlio Castro em torno do tema “50 anos, 50 livros”.

Para quinta-feira está agendada a celebração dos 15 anos do programa Ensaio Geral da Renascença, com uma conversa pública com o escritor Valter Hugo Mãe que está a celebrar 20 anos de romances. O autor, que lançou recentemente o livro “Deus na Escuridão”, vai estar presente no auditório da Biblioteca Municipal a partir das 18h00.

Ainda na quinta-feira, o festival, que este ano dedica a sua programação aos 50 anos do 25 de Abril, contará com a presença dos autores César Machado, Hugo Gonçalves e Henrique Barreto Nunes, numa conversa que presta homenagem ao “Livro, liberdade livre”.

Uma das novidades deste ano será um espetáculo que o escritor Afonso Cruz irá apresentar na Igreja da Misericórdia, em Guimarães. “O que a chama iluminou” é uma criação artística que o autor estreou no último ano no Festival Utopia, em Braga e que conta a experiência de Afonso Cruz no Chile.

“O espetáculo combina música, imagem, texto e performance, espelhando, assim, os talentos vários de um dos autores mais consagrados da literatura portuguesa contemporânea”, refere o comunicado sobre o festival.

A apresentação do livro “Homens Livro” encerrará a programação da edição do Húmus 2024, com a presença dos autores Rui Guedes, Bento Ramires e Carlos Marta que percorreram as suas memórias sobre as Bibliotecas Itinerantes Gulbenkian.

Paralelamente, a exposição “Livro, Espaço de Liberdade e Memória” assinala o aniversário da Biblioteca Municipal Raúl Brandão e homenageia Luís Caldas, “um vimaranense que dedicou a vida aos livros e trabalhou sempre como livreiro, conhecendo de perto o que aqueles cidadãos procuravam ler na altura do Estado Novo”, refere o comunicado.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    11 mar, 2024 Palmela 19:13
    Governo abaixo governo a cima isso custa dinheiro aos portugueses!

Destaques V+