Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

De uma oliveira, Paulo Neves fez uma escultura para ver em Vila Flor

13 ago, 2021 - 10:26 • Olímpia Mairos

A escultura trabalhada a partir de uma oliveira seca vai estar em exposição entre 17 e 31 de agosto, no polo de Vila Flor da Bienal Internacional de Arte Gaia 2021.

A+ / A-

O Pólo de Vila Flor da Bienal Internacional de Arte Gaia 2021 recebe, a 17 de agosto, uma obra do escultor Paulo Neves trabalhada a partir de uma oliveira local. A obra a que foi dado o nome de “Interior” tem aproximadamente 3,5 metros.

O artista conta que a escultura trabalhada exclusivamente para a Terra Quente Transmontana é “uma abordagem ao interior da árvore e à sua origem geográfica”.

“Nunca tinha trabalhado uma oliveira, que é uma árvore que adoro e que pode chegar a viver milhares de anos, pelo que encarei o desafio com entusiasmo e confesso que adorei trabalhar uma oliveira pela primeira vez. Ao mesmo tempo, sou apreciador de azeite e foi interessante esta estreia em Vila Flor, com uma carga simbólica tão forte”, acrescenta Paulo Neves.

Na primeira edição do Pólo de Vila Flor, no âmbito da Bienal Internacional de Arte Gaia, estão presentes 83 peças em exposição, integrando 22 artistas daquele concelho e dois artistas convidados, num espaço onde ganham palco a pintura, a fotografia, o desenho e a escultura.

Em comunicado, a organização refere que “intimamente ligada às raízes do azeite e das oliveiras do vale da Vilariça, a escultura ‘Interior’, da autoria de Paulo Neves, é uma consagração da aposta de Vila Flor na cultura e nas artes”.

Segundo o diretor da Bienal Internacional de Arte Gaia, Agostinho Santos, “a descentralização territorial tem sido uma orientação crescente nas edições da Bienal”.

“Para além de procurarmos alargar a amplitude geográfica da Bienal de Causas, somando novos pólos em diferentes pontos do país, temos a preocupação em estabelecer relações articuladas com locais cuja estratégia artística e cultural é orientada para o debate e para o crescimento, como é o caso de Vila Flor”, assinala.

Já em relação à escultura de Paulo Neves, um dos artistas homenageados na edição deste ano da Bienal, Agostinho Santos diz tratar-se de “uma evidência desta articulação entre ideias e mensagens dos diferentes territórios da arte”.

Para além de Vila Nova de Gaia, a Bienal contou, nesta edição, com oito polos de exposição: Alfândega da Fé, Esposende, Funchal, Gondomar, Monção, Santa Marta de Penaguião, Viana do Castelo e Vila Flor.

Paulo Neves e o pintor Albuquerque Mendes foram os artistas homenageados na edição 2021 da Bienal Internacional de Arte Gaia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+