Tempo
|
A+ / A-

Fafá de Belém na EN2, Douro e Tua. Iniciativa é um “piscar de olho” aos brasileiros

12 ago, 2021 - 08:28 • Olímpia Mairos

A cantora brasileira vai passar pelas Fisgas de Ermelo, no Parque Natural do Alvão, pelos miradouros do vale do Tua e pelo centro interpretativo de Foz Tua, vai ainda andar de barco Rabelo no rio Douro e também no comboio histórico.

A+ / A-

Os vales do Douro e Tua e a Estrada Nacional 2 (EN2) juntaram forças e vontades para ultrapassarem as quebras provocadas pela pandemia de Covid-19 e avançam com uma ação de promoção turística dirigida ao mercado brasileiro.

Entre sexta-feira e sábado, a cantora brasileira Fafá de Belém irá percorrer a região e fazer uma pequena atuação na Cumieira, freguesia de Santa Marta de Penaguião, atravessada pela EN2, a estrada que liga o país de lés a lés, ou seja, desde Chaves a Faro.

A Associação dos Empresários Turísticos do Douro e Trás-os-Montes (AETUR) explica que o “objetivo é reforçar a ligação ao mercado brasileiro, na perspetiva económica, bem como reforçar o conceito da portugalidade que está bem expresso na figura e no trajeto da Fafá de Belém”.

A iniciativa é promovida pela AETUR, Rota da EN2, Parque Regional Natural do Vale do Tua, município de Santa Marta de Penaguião, Junta de freguesia da Cumieira e o projeto “Come na 2”.

Segundo a organização, Fafá de Belém vai percorrer o território, vai passar pelas Fisgas de Ermelo, no Parque Natural do Alvão, pelos miradouros do vale do Tua e pelo centro interpretativo de Foz Tua, vai andar de barco Rabelo no rio Douro e também no comboio histórico.

A ideia é, através da cantora, promover o Douro, o Tua e a EN2 no Brasil, país que em 2019 era o terceiro mercado emissor, a nível de turistas, para o Porto e Norte de Portugal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+