Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Ciclo itinerante leva cinema ao ar livre a oito aldeias da Guarda

10 ago, 2021 - 19:48 • Lusa

Nove filmes portugueses vão ser apresentados em itinerância por oito aldeias do distrito da Guarda durante o verão, no ciclo "Olhares da terra" que acontece ao ar livre em sítios onde habitualmente a oferta cultural é inexistente, explicou hoje a organização.

A+ / A-

Nove filmes portugueses vão ser apresentados em itinerância por oito aldeias do distrito da Guarda durante o verão, no ciclo "Olhares da terra" que acontece ao ar livre em sítios onde habitualmente a oferta cultural é inexistente, explicou a organização, esta terça-feira.

"O movimento das coisas", de Manuela Serra, é o primeiro filme a ser exibido esta quinta-feira, no anfiteatro do Centro Cultural de Famalicão da Serra, no concelho da Guarda, onde arranca esta proposta do Cineclube da Guarda e da ARS Luzlinar.

O ciclo decorre até 4 de setembro e, segundo Ana Couto, do Cineclube da Guarda, o objetivo é "recuperar a itinerância do cinema", levando filmes a "aldeias que de outra forma não teriam acesso à exibição cinematográfica".

Em espaços como praças centrais, átrios de antigas escolas, anfiteatros e até numa praia fluvial serão exibidos filmes portugueses que percorrem "diferentes geografias sociais, naturais e humanas" e lançam um olhar para as comunidades rurais, alguns diretamente relacionados com este território, como "O linho é um sonho", de Catarina Alves Costa, ou "Os cobertores de papa", de Manuel Lübbers.

Ao mesmo tempo, a organização de "Olhares da terra" espera suscitar, a partir destas sessões, "a vontade das pessoas conviverem umas com as outras e partilharem em conjunto a fruição da cultura e irem a propostas culturais".

Ana Couto espera que "as noites sejam agradáveis para mostrar cinema ao ar livre", mas como se trata de aldeias serranas, mesmo no verão "é aconselhável levar a mantinha ou a écharpe nas costas".

O ciclo "Olhares da terra" começa quinta-feira em Famalicão da Serra, com "O movimento das coisas", de Manuela Serra, prosseguindo em Maçaínhas (dia 13), Valhelhas (dia 14), Corujeira (dia 26) e Meios (dia 27).

Em setembro, há projeções em Videmonte (dia 2), Fernão Joanes (dia 3) e Trinta (4). Todas as sessões são às 21h00, com entrada livre.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+