Tempo
|
A+ / A-

Romaria Senhora da Peneda

Bispo de Viana preside a Romaria que se prolonga até 8 de setembro

29 ago, 2023 - 11:50 • Henrique Cunha

Festa arranca no último dia de agosto. Organização descreve romaria como "a maior e mais fascinante do Alto-Minho".

A+ / A-

Organização adianta que “A romaria de Nossa Senhora da Peneda segue a tradição das grandes peregrinações marianas, onde a envolvente paisagística natural, neste caso integrada em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, favorece o desenvolvimento de uma ambiência festiva e de um espírito celebrativo muito próprios”. Por tudo isso, os responsáveis pelo evento dizem que esta é “a romaria maior e mais fascinante do Alto-Minho”.

O bispo de Viana do Castelo, D. João Lavrador convidou à participação na festa, afirmando que o Santuário “é um local propício para o encontro”.

A romaria integra celebrações diárias, procissões, confissões, naquilo que o Santuário entende ser um convite de Maria “ao encontro com o seu Filho Jesus Cristo”.

Do programa cultural da Romaria de Nossa Senhora da Peneda, a organização destaca o concerto “músicas à Senhora” com Ana Bacalhau, no dia 2, às 21h00, para além do segundo Encontro de Gaitas de Foles a 5 de setembro e da Bênção das Concertinas no dia seguinte.

Romaria Património Imaterial

Entretanto, a Romaria da Senhora da Peneda está em vias de classificação.

A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) quer inscrever a Romaria de Nossa Senhora da Peneda, em Arcos de Valdevez, no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, pretensão iniciada com a abertura da consulta pública.

De acordo com o anúncio publicado em Diário da República, a DGPC abriu a consulta pública, por 30 dias, “para efeitos de inscrição” da festa em honra da Nossa Senhora da Peneda em Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo, como património imaterial.

De acordo com o documento, a DGPC “decide sobre o pedido de inventariação da Romaria da Senhora da Peneda no prazo de 30 dias, após a conclusão do período da presente consulta pública”.

“A festividade assenta num espaço natural e arquitetónico de beleza universal, com um magnífico afloramento rochoso de grande dimensão, uma queda de água e uma envolvente paisagística natural assombrosa, onde o belíssimo templo do século XVIII/XIX e o seu escadório de 20 capelas temáticas formam um todo de inigualável caracterização, dentro do espaço privilegiado do único Parque Nacional português, a Peneda-Gerês”, lê-se na descrição da romaria.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+