Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Fundação AIS apresenta relatório sobre Liberdade Religiosa na Assembleia da República

20 jun, 2023 - 09:04 • Olímpia Mairos

Documento elaborado de dois em dois anos retrata as violações ao nível dos direitos humanos, nomeadamente o direito fundamental da liberdade religiosa em todo o mundo, examinando a situação de todas as religiões numa análise a 196 países.

A+ / A-

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) vai lançar no dia 22, na Assembleia da República, em Lisboa, e em mais 10 países de três continentes o Relatório sobre Liberdade Religiosa.

As várias sessões vão contar com figuras públicas de relevo, como é o caso do ministro dos Negócios Estrangeiros de Itália e do cardeal Mauro Piacenza, que vão participar no evento na Embaixada italiana na Santa Sé.

Em Portugal, a sessão de lançamento do Relatório sobre a Liberdade Religiosa da Fundação AIS, no Palácio de São Bento, vai contar, com a presença do presidente da Assembleia da República, com o testemunho do padre espiritano Bernard Adukwu, da Diocese de Idah, na Nigéria, do presidente da Comissão para a Liberdade Religiosa, Vera Jardim, e do ‘publisher’ do Observador, José Manuel Fernandes, que fará a análise às principais conclusões do documento.

O relatório, que já vai na décima sexta edição, é produzido a nível internacional por uma equipa pluridisciplinar e coordenado pela fundação pontifícia.

Publicado de dois em dois anos, em vários idiomas e difundido em mais de duas dezenas de países, é o único estudo a nível internacional realizado por uma instituição católica que regista as violações ao nível dos direitos humanos, nomeadamente o direito fundamental da liberdade religiosa em todo o mundo, examinando a situação de todas as religiões numa análise a 196 países.

“O estudo examina a situação em todos os países, realçando as práticas jurídico-institucionais restritivas e os casos socioculturais ou ideológicos que envolvam qualquer tipo de imposição, coerção, violação ou perseguição de indivíduos com base na sua religião, na sua fé ou nas suas convicções”, informa a AIS.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+