A+ / A-

Cabo Verde. Cardeal associa-se a luto nacional pela morte de nove pessoas, em incêndio florestal

04 abr, 2023 - 13:23 • Ecclesia

Causas do acidente estão a ser investigadas. Bandeira do país está a meia-haste.

A+ / A-

O bispo da diocese cabo-verdiana de Santiago lamentou a morte de oito militares e de um técnico florestal no incêndio na Serra da Malagueta, no arquipélago lusófono, que vive dias de luto nacional.

“Nesta hora de dor o nosso coração volta-se aos familiares e aqueles que estão ainda hospitalizados em estado grave, augurando rápidas melhoras e a recuperação”, refere D. Arlindo Furtado, numa nota publicada online.

O cardeal lamentou, “com profundo pesar”, as mortes no contexto do combate ao incêndio da Serra Malagueta, na ilha de Santiago: oito militares das Forças Armadas num acidente de viação, quando iam para o Parque Natural, e um técnico florestal, após “um acidente durante o combate às chamas”.

O bispo de Santiago “assegura a sua oração pelas vítimas mortais e por todos os afetados por esta tragédia”, solidariza-se com os familiares daqueles que perderam os seus entes queridos “e exorta, nesta Semana Maior, todos os fiéis a juntarem-se em oração por todas as vítimas desta tragédia”.

Cabo Verde cumpre esta terça-feira o primeiro de dois dias de luto oficial nacional pela morte dos oito militares e do técnico do Ministério do Ambiente, aprovado pelo Conselho de Ministros que afirma na sua resolução que “os falecimentos representam para as famílias, para o Governo e para toda a nação cabo-verdiana perdas irreparáveis”.

Bandeira a meia haste em Cabo Verde

Durante estes dois dias, a bandeira nacional é colocada a meia haste em todos os edifícios públicos do país lusófono, nas representações diplomáticas e consulares de Cabo Verde, e são cancelados os espetáculos e manifestações públicas.

“O Governo lamenta profundamente os fatídicos acontecimentos que dizimaram vidas humanas que se encontravam numa nobre e árdua missão juntamente com os bombeiros do Tarrafal e da Assomada”, lê-se ainda na resolução do Conselho de Ministros sobre o luto oficial nacional.

O incêndio na Serra Malagueta e Figueira das Naus, na ilha de Santiago, a 50 quilómetros a norte da cidade da Praia, teve início no sábado, 1 de abril, pelas 10h30 locais (12h30 em Lisboa), e, no domingo, a viatura das Forças Armadas despistou-se pelas 17h20 (19h20 em Lisboa).

Causas do acidente estão em investigação

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (CEMFA) de Cabo Verde, António Duarte, disse esta segunda-feira que estão a investigar as causas que provocaram o acidente, assinalando que o condutor, uma das vítimas mortais, era um militar “experiente”, e que a viatura, entregue às Forças Armadas em 2021, estava “preparada para fazer a projeção” de forças no terreno.

Segundo o CEMFA de Cabo Verde, estavam a ser transportados 31 militares quando a viatura militar embateu e capotou, provocando a morte imediata a cinco pessoas, outros dois militares morreram na unidade de saúde do Tarrafal e um na unidade de Santiago Norte; contam-se 23 feridos, destes oito estão ainda internados no hospital da Praia.

Este incêndio, que obrigou à retirada de dez famílias da localidade de Figueira das Naus e provocou cinco vítimas ligeiras e uma em estado grave, chegou a ser combatido por 200 operacionais de praticamente todas as corporações de bombeiros da ilha de Santiago e por militares das Forças Armadas, apoiados por dois veículos pesados de combate a incêndios, quatro ligeiros de combate a incêndios e três ambulâncias.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+