A+ / A-

Porto

"Pedidos alimentares para crianças estão a aumentar", diz responsável da Porta Solidária

06 nov, 2022 - 10:50 • Núria Melo

Este ano, a instituição já distribuiu mais de oito mil refeições para crianças, um aumento significativo face a 2021.

A+ / A-

Cada vez são mais os que batem à Porta Solidária, no Porto. As dificuldades financeiras agravam-se e a falta de comida na mesa é uma realidade para muitas famílias.

Em 2021, a Porta Solidária apoiava a nível alimentar 29 crianças por dia, agora, em nove meses a média subiu e são 35.

O padre Rubens Marques faz as contas e diz que "os pedidos alimentares para crianças estão a aumentar e até agora já ajudamos com 8.334 refeições".

"No início do ano de 2022, felizmente diminuíram os pedidos de pessoas que procuravam alimentação", mas com o aumento da inflação, o responsável diz à Renascença que "a média diária de pedidos para jantar é de 320".

O padre conta que há um aumento de pessoas vindas da Índia e do Paquistão. A "maior dificuldade é a língua, enquanto cidadãos brasileiros conseguem arranjar emprego rapidamente, essas pessoas não".

Os voluntários são sempre bem-vindos e a "ajuda é preciosa", sublinha.

Com a subida dos preços, as doações diminuíram e as carências alimentares da Porta Solidária são muitas. "Neste momento precisamos de tudo, desde as batatas, ao atum, à marmelada, entre outros. Estamos com a despensa a ficar muito vazia", apela.

O padre Rubens Marques salienta que com a chegada do inverno "cobertores e sacos-cama são urgentes para apoiar as pessoas em situação sem-abrigo".

Esta semana, o presidente da AEP disse à Renascença que há várias empresas a distribuir cabazes alimentares aos trabalhadores.

A presidente da Cáritas Portuguesa, elogia as empresas por essas iniciativas e lembra ser "preciso, não só ajudar o exterior, mas olhar para as necessidades dos colaboradores dentro das empresas".

Em visita à Porta Solidária e à Caritas Diocesana do Porto, Rita Valadas elogia o trabalho desenvolvido em parceria com as paróquias de forma que todos os problemas sejam identificados e colmatados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+