Tempo
|
A+ / A-

Fátima

Bispo espanhol apela à esperança em pandemia. “Deus quer vida, cria vida, dá vida”

13 jul, 2021 - 00:00 • Rosário Silva

D. José Leonardo Lemos Montanet preside às celebrações do 12 e 13 de julho. De Fátima para Roma, o prelado enviou também uma "oração pelo Papa Francisco, para suplicar ao bom Deus a sua pronta recuperação".

A+ / A-
TER ROSARIO SILVA
TER ROSARIO SILVA
D. José Leonardo Lemos Montanet, bispo de Ourense (Espanha), preside às celebrações do 12 e 13 de julho. Foto: Santuário de Fátima

O bispo de Ourense pediu, na noite desta segunda-feira, a intercessão de Nossa Senhora para que, neste tempo de pandemia, não se perca a esperança.

D. José Leonardo Lemos Montanet falava na homilia, em Fátima, durante a celebração da Palavra, após o Terço, na Capelinha das Aparições.

“Que as nossas orações cheguem ao Imaculado Coração de Maria, Senhora de Fátima, e rogamos-lhe as dores, tribulações e angustias que o mundo inteiro sofre neste tempo de pandemia, não nos façam perder a esperança”, pediu D. José Leonardo Lemos Montanet falava na homilia durante a celebração da Palavra, após o Terço, na Capelinha das Aparições.

“Hoje temos saudades da multidão de peregrinos que estiveram em anos anteriores neste mesmo lugar e tempo, vindos de todas as partes do mundo”, porém este recinto continua a ser, sublinhou, “lugar de oração e, sobretudo, de silencio impressionante que na situação sanitária em que vivemos recupera um significado especial.”

A pandemia dominou, de resto, a homilia do prelado que afirmou ser “muito difícil escutar a Deus na agitação e nas festas descontroladas”, por isso, é necessário “encontrá-lo no meio da vida porque a nossa religião é a religião da vida e não da morte”, enfatizou.

Para o prelado galego, “somos uma vida valiosa e única nas mãos de Deus” e cada pessoa “é amada pelo que é e não pelo que possui.”

“Deus quer vida, cria vida, dá vida”, salientou. “Desde a sua conceção no seio da mãe, até ao momento em que o Senhor lembra de nos levar a seu lado”, toda a vida tem sentido e “deve ser respeitada, amada tal como é”, sendo “missão da Igreja defender sempre e em todas as partes o precioso dom da vida humana.”

Da homilia desta noite de 12 de julho, inicio da Peregrinação Internacional Aniversária, que evoca a terceira aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos em 1917, o bispo de Ourense pediu, ainda, aos presentes para rezarem pelos jovens e crianças.

“Para que sejam fortes, e que a luz da fé brilhe com um novo fulgor nas suas vidas tantas vezes quebradas pelo egoísmo, ruturas e violências no seio do lar, pelas falsas utopias que lhes oferecem as ideologias de ontem e de agora, e que tantas vezes causam nas suas vidas muita dor e deceção, e às vezes até à morte prematura”, aludiu.

“Bendita és tu Maria porque levaste no ventre a Salvação do mundo. O único capaz de dar sentido às nossas vidas e também ao nosso mundo incrédulo e materialista, nesta época de tão cruel pandemia”, acentuou o bispo espanhol, mostrando-se muito honrado por poder presidir a estas celebrações, no país que se deu “a todo o mundo”, com uma vocação mariana “popular e mais importante do século XX”, para a Igreja universal, “como reconheceram vários Papas.”

De Fátima para Roma, o prelado enviou também uma “oração pelo Papa Francisco, para suplicar ao bom Deus a sua pronta recuperação.”

Após a homilia de D. José Leonardo, seguiu-se a tradicional procissão das velas, desta vez, menos numerosa por causa das restrições sanitárias impostas pela Covid-19.

No entanto, esta é a primeira vez, este ano, que o Santuário de Fátima recebe grupos estrangeiros numa Peregrinação Internacional Aniversária.

São 12, no total: um de Portugal, um da Croácia, dois de Itália, quatro de Espanha, dois da Polónia, um de França e um outro da Venezuela.

Esta terça-feira, dia 13, o Terço será rezado às 09h00, seguindo-se a missa às 10h00.

Durante a celebração vai ser proferida a Palavra ao Doente, terminando a peregrinação com a Procissão do Adeus.

Sempre com a pandemia bem presente, o Santuário de Fátima mantém todas as medidas de segurança para esta peregrinação de julho.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    13 jul, 2021 Palmela 11:20
    Quando e que acaba as mascaras na missa? Roma festejou a bola sem mascaras!

Destaques V+