Tempo
|
A+ / A-

Papa. "Não há pandemia nem crise que apague o Natal"

06 dez, 2020 - 11:50 • Aura Miguel

Francisco disse no Vaticano que o tempo de preparação para o Natal deve ser de “conversão”.

A+ / A-
"Não há pandemia nem crise que possa apagar a luz" do Natal, diz Papa Francisco
"Não há pandemia nem crise que possa apagar a luz" do Natal, diz Papa Francisco

Francisco voltou a pedir atenção aos mais necessitados, para que a luz do Natal não se extinga. No final do Angelus, a propósito da árvore de Natal já colocada na Praça de Pedro - este ano proveniente da Eslovénia - e do Presépio ainda em construção, o Papa valorizou esta tradição cristã que diz muito a crianças e adultos, como “sinais de esperança, especialmente neste tempo difícil”.

Na sua intervenção aproveitou para pedir mais: “Façamos de modo a não ficarmos pelo sinal, mas a avançar para o significado, ou seja, até Jesus, ao amor de Deus que Ele nos revelou. Avançar até à bondade infinita que fez resplender sobre o mundo.”

“Não há pandemia, não há crise que possa apagar esta luz. Deixemo-la entrar no nosso coração. Estendamos a mão a quem mais precisa e, assim, Deus nascerá novamente em nós e no meio de nós.”

Na meditação que antecedeu a oração do Angelus, o Papa apelou à coragem da conversão, que implica “afastar-se do pecado, do comodismo e da mentalidade mundana”, lamentando “os que se arriscam em permanecer nas areias movediças, devido a uma existência medíocre”.

“Só quando nos abrimos à beleza, à bondade e nos abandonamos, à ternura de Deus, é que trocamos o que é falso e efémero, pelo que é verdadeiro, belo e dura para sempre”, concluiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+