A+ / A-

Todos os líderes partidários já votaram e apelaram à participação

10 mar, 2024 - 15:16 • Olímpia Mairos , com redação

As votações para as eleições legislativas ocorrem até às 19 horas.

A+ / A-

Desde que as urnas abriram, às 8h00, que se repetem os apelos à participação neste ato eleitoral.

Luís Montenegro votou em Espinho. O líder da AD manifestou a esperança de que os portugueses votem, apesar do mau tempo.

“A minha expectativa é que haja uma boa participação, uma alta participação. A forma como a temperatura e o clima se vão comportar isso não vai esmorecer a vontade dos portugueses poderem decidir aquilo que é o seu futuro”, disse.

Pouco depois das 11 da manhã votou Pedro Nuno Santos. O secretário-geral do PS apelou à ida às urnas naquele que diz ser o dia maior da democracia.

“Este é um dia maior da nossa democracia, um dos dias mais importantes da nossa vida coletiva ao qual nós não devemos falhar, não devemos deixar para os outros a decisão sobre um futuro que queremos para o futuro do nosso país”, assinalou.

Mariana Mortágua teve de esperar alguns minutos numa fila para votar, um bom sinal para a coordenadora do Bloco de Esquerda.

“Gosto sempre de chegar às mesas de voto e de esperar para votar. É sempre um bom sinal e por isso fiquei aqui feliz hoje por ter esperado alguns minutos para votar”, admitiu.

Por sua vez, Inês Sousa Real, do PAN, sublinhou a importância de uma elevada participação, para que seja derrotada a abstenção.

“Eu recordo que fazemos este ano 50 anos em que assinala o 25 de Abril, é uma data por demais importante para que a abstenção saia novamente vencedora. Esta é uma oportunidade para nós reforçarmos a nossa democracia”, salientou.

Mais cedo votou Rui Tavares, do Livre, tendo manifestado a esperança de que todos os outros portugueses exerçam um direito que é também um dever.

“Este dia em que somos todos iguais, em que o voto vale o mesmo para cada um e cada uma, não há quem tenha mais dinheiro na conta e menos dinheiro na conta, o voto vale ao mesmo”, apontou.

O secretário-geral do PCP, Paulo Raimundo manifestou o desejo de uma grande participação eleitoral nos 50 anos de abril.

“Estamos nos 50 anos do 25 de Abril, é um bom momento para afirmar Abril também por essa perspetiva do direito ao voto, que custou tanto a conquistar e era uma boa forma de afirmar Abril com uma grande participação eleitoral”, afirmou.

O primeiro a votar foi o líder da Iniciativa Liberal. Rui Rocha diz ser o dia de os portugueses demonstrarem a vontade democrática e honrarem o 25 de Abril.

“O desafio que queremos fazer é que as pessoas votem, têm esta oportunidade, têm a oportunidade de celebrar o 25 de abril antecipadamente, votando em liberdade, escolhendo o país que querem, escolhendo os intérpretes, os deputados que podem interpretar melhor esse país, que querem”, realçou.

O último dos líderes partidários a votar foi André Ventura. O líder do Chega disse ser este o dia de todos saírem à rua para votar.

“Hoje é um dia em que é importante que as pessoas saiam de casa, votem. É o dia de mostrarmos a nossa voz, não nos podemos queixar depois se hoje não mostrarmos a nossa voz", afirmou.

As urnas estão abertas até às 19h00. A hora a que também começa a emissão especial da Renascença para acompanhar a noite eleitoral - na rádio, no site, nas redes sociais e no youtube.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+