A+ / A-

PSD exige ao governo a suspensão da entrada em vigor das ULS em janeiro

13 dez, 2023 - 11:11 • Manuela Pires

O vice-presidente do PSD, Miguel Pinto Luz, acusa ainda o governo demissionário de estar mais preocupado em nomear “mais alguns boys para alguns lugares, do que em resolver os problemas do SNS.

A+ / A-

O PSD considera que o governo demissionário não deve estar a fazer reformas “apressadas” e, por isso ,exige ao governo que suspenda a entrada em vigor no dia 1 de janeiro das novas 31 Unidades Locais de Saúde.

Em conferência de imprensa, na sede do PSD, o vice-presidente Miguel Pinto Luz pede ao governo que se preocupe antes em resolver os atuais problemas do Serviço Nacional de Saúde.

“As novas ULS devem ser suspensas. É urgente que este Governo de Gestão refoque a sua ação e dê respostas aos problemas imediatos do SNS. Que suspenda de imediato a entrada em vigor do Decreto-Lei que estabelece a criação das ULS, evitando assim o adensar de problemas a uma situação já por si muito delicada. O SNS não precisa de mais entropia”, referiu.

Miguel Pinto Luz acusa ainda o governo de, em vez de ter assegurado um plano de contingência para o inverno estar mais preocupado em nomear “boys” para as novas ULS.

“Não é tempo de fazer essas nomeações apressadas e só com o fito de nomear mais uns boys para alguns lugares”, avisou o dirigente social-democrata.

Pinto Luz disse ainda compreender a demissão da presidente do Conselho de administração do Hospital de Santa Maria, Ana Paula Martins, por estar em desacordo com esta reorganização do Serviço Nacional de Saúde. Ana Paula Martins, que foi vice-presidente do PSD com Rui Rio, anunciou esta semana que abandona o cargo em janeiro do próximo ano.

“A demissão da doutora Ana Paula Martins, presidente do conselho de administração do Hospital de Santa Maria, é perfeitamente justificável neste quadro. Foi em desacordo com esta medida que a Presidente Conselho de Administração deste hospital, apresenta a sua indisponibilidade para continuar deixando com futuro incerto o maior hospital do país. Uma aberrante configuração das ULS que englobaram os Hospitais Centrais e Universitários torna ingerível não só́ a própria ULS como todas as estruturas hospitalares de referência em Portugal”, apontou Miguel Pinto Luz.

Na conferência de imprensa, o vice-presidente do PSD apelou ao governo para ter como prioridade resolver o problema dos serviços de urgência.

“Neste Natal tratem das urgências, trabalhem com os centros de saúde, com as administrações hospitalares em soluções viáveis e articuladas, motivem os profissionais de saúde, acarinhem os profissionais de saúde, Passem o Natal nos hospitais e abram o novo Ano nos centros de saúde, trabalhem para resolver problemas que vão aparecer a milhares de doentes em todo o país”, pediu o vice-presidente do PSD.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+