Tempo
|
A+ / A-

Sondagens. PS à frente, mas sem maioria absoluta e almirante na frente para Belém

09 out, 2023 - 10:48 • Olímpia Mairos

Gouveia e Melo é o preferido dos eleitores de direita. Os de esquerda apostam em António Costa.

A+ / A-

Se as eleições legislativas se realizassem por esta altura, o PS voltaria a ser o partido mais votado pelos portugueses (27,6%). No entanto, os socialistas ficariam longe da maioria absoluta e com o PSD muito próximo (24,1%).

De acordo com a sondagem realizada pela Aximage para a TVI e CNN Portugal, divulgada no domingo, o partido de André Ventura sobe nas intenções de voto (12,8%) e mantém-se como a terceira força política enquanto o Bloco de Esquerda passa a ocupar o quarto lugar.

Segue-se a Iniciativa Liberal, a CDU com 4%, que desce ligeiramente, o PAN, CDS, PP e LIVRE.

Já para as Presidenciais, o escolhido pela maioria dos portugueses seria o chefe do Estado-Maior da Armada, Henrique Gouveia e Melo.

Segundo a sondagem do ICS/ISCTE para a SIC e Expresso, o almirante tem 4.8 pontos, numa escala de 0 a 10 em que se calcula a probabilidade dos eleitores poderem votar numa determinada lista de candidatos.

Seguem-se António Guterres (4.4), António Costa (4.1), Luís Marques Mendes (3.5) e Catarina Martins (3.2).

Mário Centeno, Ana Gomes, Pedro Passos Coelho, Durão Barroso, Rui Rio, Augusto Santos Silva, Francisco Louçã, André Ventura, Santana Lopes ou Paulo Portas integram a lista e obtêm entre os 3.2 e os 2.5 pontos.

No fim da tabela surgem João Ferreira (do PCP) e João Cotrim de Figueiredo (da Iniciativa Liberal), ambos com 2.3.

Para chegarem a estes números os entrevistadores pediram aos inquiridos para darem notas de 0 a 10 a 17 possíveis sucessores de Marcelo Rebelo de Sousa em que zero significa nada provável e 10 muito provável votarem nesse nome.

Gouveia e Melo lidera claramente se tivermos em conta apenas os eleitores de direita, com 4.7 e à esquerda a liderança cabe a António Costa com 5.3 pontos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    09 out, 2023 Lisboa 13:25
    Depois do logro colossal que foram as sondagens nas ultimas legislativas - e eu chamo-lhe "logro" para não lhe chamar "manipulação" - os resultados desta sondagem , ainda para mais feitos pelas mesmas aventesmas que disseram que a direita com o Chega! estava taco-a-taco com o PS quando nem sequer estava perto, os resultados desta sondagem têm credibilidade ZERO. Aliás nem sei como estas empresas ainda têm alvará para continuarem a laborar, depois duma manipulação daquelas...
  • ze
    09 out, 2023 aldeia 11:07
    Não percebo este povo,querem aumentos salariais, querem melhores condições de vida, querem melhor saúde, melhor justiça, melhor educação, uma casa para viverem. fazem greves,fazem protestos, dizem que a vida está mal, que pagammuitos impostos...etc....e continuam sempre a votar nos mesmos.Porque se queixam?

Destaques V+