Tempo
|
A+ / A-

Ministro da Saúde

Pizarro vai ao Parlamento falar sobre SNS e falta de acesso a ecografias obstétricas

13 set, 2023 - 12:52 • Manuela Pires com Lusa

Iniciativa Liberal quer conhecer as condições contratuais das convenções com o setor privado para ecografias.

A+ / A-

O ministro da Saúde vai ao Parlamento dar explicações sobre a dificuldades que muitas grávidas têm para fazer uma ecografia obstétrica no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Por unanimidade, os deputados aprovaram esta quarta-feira de manhã, na comissão parlamentar de Saúde, o requerimento da Iniciativa Liberal que exige a Manuel Pizarro esclarecimentos sobre a falta de acesso a estes exames.

O partido pretende ainda conhecer as condições contratuais das convenções com o setor privado para ecografias.

Os liberais querem ainda saber o que o Governo está a fazer para que não fique comprometido o acesso das grávidas aos cuidados de saúde com qualidade e em segurança.

A comissão parlamentar de Saúde aprovou também um requerimento do partido Chega para audição do ministro da Saúde sobre o SNS, disse à agência Lusa o presidente da comissão parlamentar.

Os deputados da comissão de Saúde analisaram e votaram outro requerimento apresentado pelo Chega para audição do ministro da Saúde “sobre o contrato celebrado para o desenvolvimento da estratégia de comunicação da Direção Executiva do Serviço Nacional de Saúde” que foi rejeitado pelo PS, adiantou António Maló de Abreu.

O requerimento do BE foi votado em separado e foi aprovada com os votos do PS a audição urgente das demissionárias do serviço de obstetrícia do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), do Conselho de Administração do centro hospitalar, que engloba o Hospital Santa Maria.

A audição do ministro da Saúde pedida pelo Bloco de Esquerda foi rejeitada pelo PS.

Um requerimento do PCP para audição urgente do ministro, da Federação Nacional dos Médicos, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses e da ex-diretora do serviço de obstetrícia do Hospital de Santa Maria “sobre a saída de profissionais do Serviço de Obstetrícia e Ginecologia do Hospital de Santa Maria e as consequências para o atendimento à grávida na região de Lisboa e Vale do Tejo” também foi vetado pelo PS.

[atualizado às 15h09]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+