Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Costa promete reforma antecipada sem cortes para trabalhadores com 46 anos de descontos

12 abr, 2017 - 17:51

Questão marcou o debate quinzenal. Primeiro-ministro não se comprometeu com prazos para a aplicação da medida.

A+ / A-

O primeiro-ministro, António Costa, promete a reforma antecipada sem penalizações para os trabalhadores com 60 anos de idade e 46 de descontos, mas não se compromete com um prazo para a aplicação da medida.

A revelação foi feita esta quarta-feira durante um debate quinzenal na Assembleia da República dedicado às políticas sociais.

Até agora, o Governo tinha vindo a defender a reforma antecipada sem penalizações para os trabalhadores com 60 anos de idade e 48 de descontos.

“Crianças que começaram a trabalhar aos 12 ou aos 14 anos devem poder reformar aos 60 sem penalização. Se pode ser este ano, seria óptimo. Se vai ter que ser faseado, teremos que ver”, afirmou António Costa, no Parlamento.

O primeiro-ministro lembrou ainda que, segundo a penalização decretada em 2012, "uma pessoa que tenha começado a trabalhar aos 14 anos com carreira contributiva de 46 anos e se aposente aos 60 sofre agora uma penalização de 29% na sua pensão", o que considera grave.

António espera do Bloco de Esquerda um "espírito construtivo" na reforma da Segurança Social e das carreiras contributivas, mas advertiu que o futuro do sistema não pode ser posto em causa.

A líder do Catarina Martins, do Bloco de Esquerda, respondeu que a promessa de António Costa “não chega”.

“Quem começou a trabalhar com 15 e 16 anos foram vidas muito esforçadas, a quem foi retirada a infância. A posição de princípio do Bloco é: [reforma aos] 60 anos, 40 anos de carreira contributiva”, defendeu Catarina Martins.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Jordan
    15 abr, 2017 Gaia 02:39
    O problema das reformas antecipadas , ainda é mais profundo que tudo aquilo que se diz por ai na comunicação social ! ... o próprio debate político não se reconhece na verdadeira questão sobre o que são reformas verdadeiramente justas para todos aqueles que trabalharam o tempo suficiente , e que ainda se vêm privados de usufruir desse direito . Veja-se o que foi feito a reformados de 56 anos de idade com 41 de contribuições, há data do ano 2015 ( reforma calculada atribuída 1000 euros , penalização 500 euros ) idade legal s/ penalização 66 anos e 2 meses , com 15 anos de contribuição . A onde existe o contraditório disto tudo ? ... está de caras que não será preciso trabalhar mais de 15 anos de contribuições ! O que na prática serão poucas as pessoas com tão poucos anos contribuídos , sendo certo que a grande parte destes reformados contribuíram com muitos mais anos ! ? Então qual será o fundamento da atribuição dos 15 anos apenas para justificar a reforma na totalidade ! O que fazer com todos os anos a mais de contribuição ! ... interrogais-vos , sou um leigo , mas não sou estúpido .
  • valentão
    13 abr, 2017 amora 16:25
    Este EXECUTIVO, deve ser dos que está em algum ministério a ler os jornais e a ver as criticas na internet para contar ao sr. ministro!
  • Executivo
    13 abr, 2017 Algés 15:23
    Presumo que os interessados em solicitar a reforma antes dos 66 anos de idade, sem penalizações, por exemplo com a lei atual considerando os bónus de 4 meses por cada ano acima dos 60 de idade, mas que queiram continuar a desempenhar as mesmas funções durante mais algum tempo, tenham a possibilidade de usufruir dos mesmos direitos, continuando a descontar para Segurança Social e deste modo contribuir para os cofres da mesma. Creio que as negociações estão no bom caminho, Roma e Pavia não se fizeram num dia.
  • Teresa
    13 abr, 2017 lisboa 09:42
    A média de tempo de serviço dos actuais reformados é de cerca de 25 anos. Então não seria da mais elementar justiça que quem tem 40 anos de contribuições se possa aposentar e sem cortes??? Ou é mais justo as reformas com 10 anos de serviço no TC?
  • pipa
    13 abr, 2017 lisboa 09:27
    ja tenho 44 anos de descontos mas nao tenho 60 anos de idade mas nao posso ir para a reforma nao tenho ainda 46 anos de descontos andanm a brincar com as pessoas esta muito mal andamos a trabalhar uma vida
  • 12 abr, 2017 20:26
    Eu comecei a minha carreira contributiva com 11 anos de idade (Fevereiro de 1966). Assim sendo já tenho direito à reformas sem cortes, não?...Tenho actualmente 62 anos de idade..

Destaques V+