32,08%
8 Deputados
31,11%
7 Deputados
9,79%
2 Deputados
9,07%
2 Deputados
4,26%
1 Deputados
4,12%
1 Deputados
3,76%
0 Deputados
1,22%
0 Deputados
2,62%
0 Deputados
  • Freguesias apuradas: 3092 de 3092
  • Abstenção: 63,48%
  • Votos Nulos: 0,77%
  • Votos em Branco: 1,20%

A+ / A-

Ana Gomes absolvida de difamar Mário Ferreira de narcotráfico

04 abr, 2024 - 14:50 • Lusa

A conduta da ex-eurodeputada não preenche crime de difamação, conclui o juiz do tribunal do Bolhão.

A+ / A-

A ex-eurodeputada Ana Gomes foi absolvida esta quinta-feira de difamar o empresário Mário Ferreira de estar ligado ao narcotráfico numa publicação numa rede social.

Segundo o juiz do tribunal do Bolhão, onde decorreu o julgamento, a conduta da arguida não preenche crime de difamação.

Em causa está a publicação que a antiga eurodeputada fez a 14 de março de 2021 na sua página da rede social Twitter, hoje denominada X, de um comentário alusivo a uma notícia do jornal Expresso sobre o investimento de Mário Ferreira numa empresa de aviação, afirmando que o empresário do Porto pretendia "emular" a OMNI Aviação e Tecnologia, companhia que viu ser apreendidas 500 toneladas num avião seu proveniente do Brasil.

No decorrer do julgamento, Mário Ferreira teve no rol de testemunhas figuras como o antigo ministro da Defesa Nacional e, agora, novo presidente da Assembleia da República José Pedro Aguiar Branco, o antigo vice-primeiro-ministro Paulo Portas, o antigo embaixador José Pereira Gomes ou o dono da consultora de comunicação WLP, Luís Bernardo.

Este é o quarto processo que o dono do grupo Mystic Invest/Douro Azul e da TVI move por difamação contra a ex-candidata a Presidente da República.

Em setembro de 2023, a antiga eurodeputada foi condenada a pagar uma multa de 2.800 euros e uma indemnização de 8.000 euros a Mário Ferreira por o ter apelidado de "escroque", também num tweet.

Entretanto, a 1 de fevereiro de 2024, o Tribunal da Relação do Porto absolveu-a deste crime.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+