Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Promotora pagou 300 mil euros à Académica para concertos dos Coldplay em Coimbra

21 dez, 2023 - 16:30 • Lusa

Para os quatro concertos dos Coldplay serem realizados em Coimbra, a Câmara Municipal pagou cerca de 400 mil euros à promotora.

A+ / A-

A promotora Everything is New pagou 300 mil euros à Associação Académica de Coimbra - Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF) pela utilização do Estádio Cidade de Coimbra para os quatro concertos dos Coldplay, em maio.

O valor recebido pela AAC/OAF, clube que milita na Liga 3, consta do relatório de gestão do Estádio Cidade de Coimbra, relativo à época desportiva 2022/2023, entregue recentemente à Câmara Municipal e consultado pela agência Lusa.

Este é o primeiro relatório que a AAC/OAF entrega ao município em quase 20 anos de gestão daquele equipamento desportivo construído aquando do Euro 2004, cuja propriedade é da autarquia, mas que tem sido gerido pelo clube de futebol.

O documento deu "entrada muito recentemente na Câmara Municipal" e ainda "não foi alvo de análise dos serviços técnicos municipais", referiu fonte oficial do município, salientando que, posteriormente, após ser analisado, será levado a reunião do executivo para conhecimento dos vereadores.


Os relatórios de gestão tinham sido pedidos inicialmente em março, por iniciativa do atual executivo.

Autarquia pagou 400 mil euros à promotora

Para os quatro concertos dos Coldplay serem realizados em Coimbra, a Câmara Municipal pagou cerca de 400 mil euros à promotora, mas ficou arredada de qualquer eventual receita pela utilização do estádio, face ao acordo de gestão do equipamento com a AAC/OAF que está em vigor.

De acordo com a autarquia, a promotora elaborou também obras de conservação e restauro no estádio no valor de mais de meio milhão de euros, recusando-se a disponibilizar a despesa detalhada dessa intervenção por parte da Everything is New.

Na época desportiva 2022/2023, a receita de 300 mil euros por causa dos concertos dos Coldplay representou quase metade do total da receita faturada com o estádio (com exceção das atividades associadas ao futebol profissional).

A receita total (com exceção do futebol) situou-se nos 656 mil euros, 356 mil euros dos quais em rendas em espaços do Estádio Cidade de Coimbra.


Nas conclusões do relatório, a direção da AAC/OAF assinala que os concertos dos Coldplay permitiram também ao clube não ter qualquer gasto em manutenção do equipamento, já que a promotora ficou responsável por esses trabalhos.

A direção classifica também a receita proveniente dos concertos como "muito relevante".

Segundo o município, quando questionado este ano pela Lusa sobre os relatórios de gestão a que a Académica estaria obrigada a apresentar anualmente ao executivo, não havia registo de qualquer documento dessa índole na Câmara Municipal de Coimbra, tendo pedido os relatórios ao clube.

Em junho, a Câmara de Coimbra denunciou o atual acordo de gestão do Estádio Cidade de Coimbra, que teria renovação automática no verão de 2024.

A denúncia foi feita para se avançar com a renegociação do documento que estabelece as responsabilidades e direitos das duas instituições, com o presidente do município, José Manuel Silva, a ter dado já a indicação de que gostaria que a autarquia tivesse um papel mais ativo em relação àquele equipamento.

A autarquia entendia que os relatórios de gestão seriam também importantes para ajudar a preparar um novo acordo de utilização do Estádio Cidade de Coimbra.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+