Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

JMJ Lisboa 2023

PSP vai pagar este mês serviços na JMJ aos polícias

20 dez, 2023 - 13:17 • Lusa

A PSP diz que o pagamento dos serviços remunerados está associado ao processamento mensal dos vencimentos, pelo que será feito um "processamento extraordinário".

A+ / A-

A PSP vai pagar durante este mês de dezembro os serviços remunerados prestados pelos polícias durante a Jornada Mundial da Juventude, que se realizou em Lisboa na primeira semana de agosto, indicou esta quarta-feira aquela polícia.

Os sindicatos da Polícia de Segurança Pública têm alertado que os polícias que prestaram serviço extra, os chamados gratificados ou serviços remunerados, na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) ainda não tinham recebido aquele pagamento mais de quatro meses depois da realização do evento.

Em comunicado, a PSP refere que realizou, durante a JMJ, a maior operação policial com a mobilização do maior número de meios de sempre e os polícias empenhados prestaram serviço "em regime de serviço público e serviço remunerado".

"No caso dos serviços remunerados, a direção nacional da PSP desenvolveu todos os esforços para que o pagamento fosse efetuado com a brevidade desejada", indica aquela força de segurança, especificando que, na semana passada, a Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros efetuou a transferência global da verba dos serviços remunerados prestados.

A PSP diz que o pagamento dos serviços remunerados está associado ao processamento mensal dos vencimentos, "o que levaria a que o valor dos remunerados da JMJ só fosse creditado no vencimento de janeiro de 2024", tendo sido dada indicação ao Departamento de Gestão Financeira para que "se iniciasse o processo de registo e processamento de imediato".

A PSP acrescenta que "será possível fazer um processamento extraordinário e os serviços remunerados serão pagos ainda durante o mês de dezembro".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+