Tempo
|
A+ / A-

​Veterinários querem ser profissão de desgaste rápido

17 nov, 2023 - 22:30 • José Carlos Silva

Este não é um caso único a preocupar os médicos veterinários. Outro prende-se com o estatuto das ordens profissionais, promulgado esta semana pelo Presidente da República.

A+ / A-

A Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) quer que a profissão seja considerada de desgaste rápido.

Já apresentou a proposta em audiência parlamentar junto do PS, que se comprometeu levar o assunto a um grupo de trabalho, cujo trabalho deveria estar concluído em janeiro, originando um parecer. Com a atual situação de crise política, a Ordem continua a aguardar uma resposta.

Em declarações à Renascença, Pedro Fabrica, membro da assembleia geral da Ordem dos Médicos Veterinários, indica que "quase 60% destes clínicos trabalham em média mais de 40 horas, e 14% destes, mais de 50 horas. A que se juntam turnos aos fim-de-semana e feriados, em turnos de 12 horas sem direito a descanso".

E não é um facto isolado: "Um inspetor sanitário que trabalha num matadouro, começa o dia a trabalhar às 5h00 da manhã, com muita frequência, o que contribui para o desgaste", sublinha.

Já para não falar, indica Pedro Fabrica, que "dois terços dos médicos veterinários ao longo da sua carreira vão sofrer lesões: Mordeduras, esmagamento, lesões na coluna e articulações". Um índice que comparando com os médicos de medicina humana é três vezes superior.

Este não é um caso único que preocupa os médicos veterinários. Outro prende-se com o estatuto das ordens profissionais, promulgado esta semana pelo Presidente da República.

A alteração abre portas a que outros profissionais desempenhem ações que, até à data, eram exclusivas dos veterinários.

"Há pessoas legalmente autorizadas que vão poder desempenhar funções na segurança alimentar, inspeção sanitária e clínica, quando não têm a formação que deviam ter" e que, até agora, se centra nos veterinários, alerta Pedro Fabrica.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+