Tempo
|
A+ / A-

Médicos. Sindicato acredita que há tempo para Governo resolver problema até dissolução do Parlamento

10 nov, 2023 - 23:10 • José Carlos Silva com Redação

Jorge Roque da Cunha não esconde que o momento politico atual "é inesperado".

A+ / A-

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) escreveu esta manhã ao Ministro da Saúde a pedir que prossigam as negociações entre a tutela e os clínicos.

O secretário-geral do SIM diz, à Renascença, que há tempo até à dissolução da Assembleia da República a 15 de Janeiro para continuar a trabalhar em soluções para os problemas dos médicos.

Jorge Roque da Cunha refere que ainda está a aguardar resposta do Governo para a marcação de nova reunião, mas realça que "temos disponibilidade e vontade de poder chegar a um entendimento que possa mitigar alguns problemas que afetam o SNS".

O sindicalista não esconde que o momento politico atual "é inesperado".

O travão aos avanços que até agora foram produzidos, representam por um lado uma dificuldade, mas também uma nova oportunidade.

"A vida é o que é. Já tínhamos chegado a acordo à carga de trabalho e ao número de horas de urgência, é evidente que temos um fator novo, mas pode haver uma oportunidade", reitera.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+