Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Tribunal de Évora começa a julgar oito funcionários do lar da Misericórdia de Alandroal

20 out, 2023 - 05:42 • Lusa

Cada um dos arguidos está acusado pelo Ministério Público de um crime de maus-tratos agravado pelo resultado.

A+ / A-

O Tribunal de Évora começa, esta sexta-feira, a julgar oito funcionários do lar da Santa Casa da Misericórdia (SCM) de Alandroal, a instituição e a provedora, acusados de maus-tratos contra uma utente que acabou por morrer.

Quatro ajudantes de lar, a diretora técnica, uma técnica de fisioterapia e um médico (todos funcionários da SCM de Alandroal), a própria Misericórdia e a provedora e uma enfermeira, que entretanto saiu da instituição, são os arguidos no processo.

Cada um está acusado pelo Ministério Público (MP) de um crime de maus-tratos agravado pelo resultado.

Segundo a acusação, o caso remonta a dezembro de 2014, quando foram detetadas "múltiplas úlceras de pressão" no corpo da utente, de 83 anos, após ser transferida do lar da SCM de Alandroal para um outro em Vendas Novas.

No lar em Vendas Novas, para onde tinha sido transferida após cerca de dois meses em regime de internamento no lar da SCM de Alandroal, a mulher foi medicada e algumas feridas acabaram por cicatrizar.

O MP refere que uma úlcera na zona da anca direita não cicatrizou e que, no dia 5 de fevereiro de 2015, a utente foi transportada para as urgências do hospital de Évora, com vómitos, febre e prostração, acabando por morrer às 01h00 do dia seguinte, devido a uma infeção generalizada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+