Tempo
|
A+ / A-

Médicos terminam greve de dois dias no Alentejo, Algarve e Açores

31 ago, 2023 - 04:46 • Lusa

O SIM refere-se a uma "paralisação total e com ausência dos locais de trabalho" dos médicos que trabalham nos estabelecimentos de saúde das regiões afetadas.

A+ / A-

Médicos do Algarve, Alentejo e Açores terminam, esta quinta-feira, uma greve de dois dias convocada pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM), que estimou em 80 a 100% a adesão à paralisação no primeiro dia.

"Há uma adesão muito expressiva à greve", resumiu à agência Lusa o secretário-geral do SIM, Jorge Roque da Cunha, num balanço da situação feito ao fim da manhã de quarta-feira.

Segundo o SIM, a adesão nas consultas externas era então de cerca de 92% no Algarve e 85% no Alentejo; nos blocos operatórios era de 100% no Algarve e no Alentejo; e nos cuidados de saúde primária (centros de saúde) de 92% no Algarve e de 85% no Alentejo.

Quanto aos Açores, afirmou ainda não ter ainda dados consolidados, mas estimou a adesão em 75% nas consultas externas, 80% nos blocos operatórios e 80% nos cuidados de saúde primária.

A greve regional, que começou às 00h00 de quarta-feira, implica "a paralisação total e com ausência dos locais de trabalho" dos médicos que trabalham nos estabelecimentos de saúde na Região Autónoma dos Açores, na área da Administração Regional de Saúde do Alentejo e na área da Administração Regional de Saúde do Algarve.

O SIM adianta no pré-aviso de greve que a "luta dos trabalhadores médicos visa fazer com que o Governo dê uma resposta efetiva ao caderno reivindicativo sindical".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+