Tempo
|
A+ / A-

Associação de Hotelaria

JMJ. Hoteleiros estimam ocupação de 89% na Área Metropolitana de Lisboa

13 jul, 2023 - 14:47 • Lusa

Em média, os hoteleiros estimam uma estada entre três e cinco noites antes e durante a Jornada Mundial da Juventude, que se realiza em Lisboa na primeira semana de agosto.

A+ / A-

Os hoteleiros da Área Metropolitana de Lisboa (AML) estimam que a taxa de ocupação possa chegar aos 89% durante a Jornada Mundial da Juventude 2023, segundo um inquérito da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP).

O inquérito, realizado junto de 272 unidades da AHP entre 2 e 16 de junho, apontou para uma taxa atual de 56%. Já dentro da cidade de Lisboa, a percentagem de reservas no momento do inquérito era de 59%, prevendo que alcançasse os 91% durante a semana do evento.

Aquando do inquérito, o preço médio das respostas dos hoteleiros cifrava-se em 219 euros por noite, embora na cidade de Lisboa este valor subisse para 225 euros.

Em média, os hoteleiros estimam uma estada entre três e cinco noites.

Os principais mercados registados para os dias da JMJ, que decorre em Lisboa entre 02 e 06 de agosto, são Espanha, Portugal, Estados Unidos da América, França, Brasil e Itália, enquanto website próprio (64%), a plataforma Booking (63%), agências de viagens (39%), Expedia (38%) e DMC JMJ (16%) são os principais canais de reserva.

No comunicado divulgado esta quinta-feira, a AHP anunciou, também, um protocolo com a organização com o objetivo de “oferecer descontos em alojamento nos hotéis associados que integram a plataforma Click2Portugal e que se juntaram à iniciativa com condições especiais para os peregrinos, famílias, acompanhantes e aos que visitam Portugal para acompanhar o maior encontro mundial da Igreja Católica”.

A parceria vai abranger o período entre 22 de julho e 15 de agosto.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+