Tempo
|
A+ / A-

Cancelamento de voos adia reunião entre governos da Madeira e Açores

25 jun, 2023 - 15:43 • Lusa

O movimento de aterragens e descolagens no Aeroporto Internacional da Madeira está condicionado devido a condições meteorológicas.

A+ / A-

A reunião entre os governos da Madeira e Açores, segunda-feira, no Funchal, para acertar as propostas de revisão da Lei de Finanças Regionais foi adiada devido ao cancelamento de voos, informou hoje o executivo madeirense.

A nota emitida pela Presidência do Governo Regional da Madeira adianta que o encontro, que contava com a presença do Eduardo Vaz Ferreira, jurista e professo catedrático, "foi adiada para data a anunciar".

O executivo explica que o adiamento se deve "ao cancelamento de voos previstos por outros participantes na reunião, na sequência do vento que vem atingindo a Região".

O movimento de aterragens e descolagens no Aeroporto Internacional da Madeira - Cristino Ronaldo está condicionado devido a estas condições meteorológicas, que resultaram no cancelamento de mais de duas centenas de voos, entre aterragens e descolagens, tendo alguns voos divergido para outros destinos mais próximos.

Na quinta-feira, o presidente do executivo madeirense, Miguel Albuquerque, falou sobre este encontro com o seu homólogo açoriano, José Manuel Bolieiro, argumentando que "as razões a apresentar [para a revisão da Lei das Finanças Regionais] têm de ser muito bem fundamentadas", em que é preciso "um trabalho sério, para depois ser discutido com o senhor ministro das Finanças". .

A criação do grupo de trabalho liderado pela sociedade de advogados Eduardo Paz Ferreira&Associados foi anunciada em setembro de 2022, no decurso da cimeira insular Madeira - Açores, que se realizou no Funchal.

"Nós não pedimos aqui nada de iníquo, pedimos apenas que a Lei das Finanças Regionais seja uma lei moderna e adequada às nossas necessidades e que não seja uma fantasia para continuar a estrangular as regiões autónomas em termos financeiros e de desresponsabilização do Estado", disse na altura Miguel Albuquerque.

O presidente do Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM) reforçou a posição, sublinhando que o Estado tem de ser "justo e pessoa de bem" na repartição da riqueza nacional pelos órgãos de administração pública central, regional e local.

"É por isso que queremos uma revisão da Lei das Finanças das regiões autónomas que reponha os seus objetivos iniciais: previsibilidade, regularidade e estabilidade no que diz respeito às transferências solidárias e correspondentes às receitas próprias das regiões autónomas", afirmou José Manuel Bolieiro.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu um comunicado alertando para "um episódio de tempo quente e seco no arquipélago" a partir de domingo, com temperaturas máximas que podem atingir os 35 graus centígrados na costa sul, e um aumento da intensidade do vento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+