A+ / A-

Hospital de Aveiro. Governo garante que está a trabalhar para resolver fecho de urgências

27 jul, 2022 - 13:25 • Teresa Paula Costa com redação

Completar escalas e trabalho em rede são soluções para fecho das urgências de obstetrícia e da Via Verde AVC por falta de médicos. Protocolo a assinar abrange também remunerações.

A+ / A-

O Governo garante estar a fazer tudo para resolver os problemas no Hospital de Aveiro.

Devido à falta de médicos, as urgências de obstetrícia do hospital de Aveiro poderão vir a estar encerradas durante todas as noites de agosto. De acordo com a ordem dos médicos do centro pode também estar em risco o funcionamento da chamada Via Verde AVC.

Nesta manhã de quarta-feira, em Aveiro, à margem da inauguração das novas instalações do serviço de medicina intensiva do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Antonio Lacerda Sales, disse estar a trabalhar em soluções.

“O serviço estará assegurado durante os dias e estamos a procurar soluções para algumas noites onde o serviço ainda não está assegurado”, adiantou Lacerda Sales.

Em primeiro lugar, “vamos procurar completar as escalas”, revelou o governante, porque o objetivo é “procurar soluções locais para dar respostas de proximidade”.


Se tal não for possível, “temos de procurar respostas em rede que deem segurança às grávidas”, anunciou.

Soluções estruturais

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde avançou ainda que está em vista a concretização de um protocolo negocial que consiga combater estes problemas estruturais nos hospitais.

“O que estamos a fazer, e isto foi consubstanciado no dia de ontem à noite, é a procura de respostas estruturais”. Por isso, revelou Lacerda Sales, “há um protocolo negocial que vai ser começado a negociar com os respetivos sindicatos e estamos com muita esperança de que, sendo esta uma medida conjuntural, uma medida de resposta às necessidades no imediato, se possa iniciar um processo que vá ao encontro daquilo que é, em primeiro lugar, o programa do Governo, mas também, sequencialmente, depois, a grelha salarial, as remunerações”.

Recorde-se que segundo o novo decreto de lei, o profissional de saúde passa a receber até mais 70 euros de horas extras. Uma medida que tenta combater a falta de profissionais de saúde nas urgências.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+