Tempo
|
A+ / A-

Comissão Europeia cede 18 slots da TAP no aeroporto de Lisboa à EasyJet

16 jun, 2022 - 12:54 • Lusa

Companhia aérea ultrapassou a Ryanair no concurso para as faixas horárias diárias para descolagem e aterragem.

A+ / A-

A Comissão Europeia atribuiu esta quinta-feira os 18 slots diários da TAP no aeroporto de Lisboa, após imposição para aprovar o plano de reestruturação, à companhia aérea EasyJet, que ficou em primeiro lugar ultrapassando a concorrente a concurso, Ryanair.

"A Comissão Europeia classificou a EasyJet em primeiro lugar entre as transportadoras aéreas que se candidataram à atribuição da carteira com um máximo de 18 faixas horárias diárias [para descolagem e aterragem -- 'slots'] no aeroporto de Lisboa", anuncia o executivo comunitário em comunicado.

A instituição acrescenta que "as faixas horárias serão disponibilizadas pela TAP Air Portugal para atenuar eventuais distorções indevidas da concorrência criadas pelo auxílio à reestruturação que lhe foi concedido por Portugal, após autorização da Comissão em dezembro de 2021", permitindo assim à EasyJet "começar a explorar novas rotas a partir de 30 de outubro de 2022".

A outra companhia aérea que concorreu aos 'slots' da TAP foi a também 'low cost' Ryanair, que na segunda-feira disse à agência Lusa ser a candidata "mais fiável" face à EasyJet.

Entendimento diferente teve Bruxelas, que na nota à imprensa adianta que "analisou em pormenor as propostas recebidas em função dos critérios de elegibilidade, avaliação e classificação", tendo em conta a "capacidade de lugares que as transportadoras poderiam oferecer utilizando as faixas horárias disponibilizadas pela TAP Air Portugal", optando assim por dar o primeiro lugar à EasyJet.

"A EasyJet tem agora prioridade para celebrar com a TAP Air Portugal o acordo de transferência de faixas horárias que lhe permitirá expandir as suas operações no aeroporto de Lisboa e oferecer novos voos a partir de 30 de outubro de 2022", adianta a Comissão Europeia.

Em causa está o aval dado pela Comissão Europeia, em 21 de dezembro passado, ao plano de reestruturação da TAP e à ajuda estatal de 2.550 milhões de euros para permitir que o grupo regressasse à viabilidade, impondo para isso compromissos de forma a não prejudicar a concorrência europeia.

Entre os remédios impostos por Bruxelas para aprovar o plano de reestruturação está, precisamente, a obrigação de a companhia aérea disponibilizar até 18 'slots' por dia no aeroporto de Lisboa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+