Tempo
|
A+ / A-

Cimeira Social do Porto. Compromissos vão ser avaliados de dois em dois anos

07 mai, 2022 - 12:35 • Teresa Almeida , Marta Grosso

“É sobretudo em momentos como o atual que a concretização do pilar europeu dos Direitos Sociais é mais evidente, mais necessário e mais importante”, defende a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

A+ / A-

De dois em dois anos, os compromissos da Cimeira Social do Porto vão ser analisados pelos 27. A decisão é do comissário europeu do Emprego e dos Direitos Sociais, Nicholas Smicht, e foi anunciada neste sábado pela ministra da segurança social, através do Twitter.

“É fundamental manter vivo o espírito e a missão da cimeira social do Porto, que nos uniu a todos. E é por isso que vamos ter no Porto, de dois em dois anos, em maio, um forum para celebrar e monitorizar os compromisso que todos assumimos e que vai começar já a partir de 2023”, afirma Ana Mendes Godinho.


Na opinião da ministra, “é sobretudo em momentos como o atual que a concretização do pilar europeu dos direitos sociais é ainda mais evidente, mais necessário e mais importante”.

“Hoje, enquanto a Europa enfrenta as consequências da invasão russa da Ucrânia, é mais do que nunca fundamental continuar a reforçar a dimensão social da Europa que nos une; uma Europa que precisa das pessoas para ser Europa”, sustenta.

Também no Twitter, o primeiro-ministro escreve a saudar a decisão da União Europeia, que faz cada vez mais sentido perante a atual conjuntura de incerteza vivida com a guerra na Ucrânia.


A decisão europeia de avaliar, de dois em dois anos, os compromissos sociais assumidos há um ano no Porto acontece um ano depois daquele que foi um dos pontos altos da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+