Tempo
|

35,42%
47 Deputados
25,24%
28 Deputados
9,05%
7 Deputados
6,37%
3 Deputados
4%
1 Deputados
3,09%
1 Deputados
1,38%
0 Deputados
1,25%
0 Deputados
1,11%
0 Deputados
5,15%
5 Deputados
  • Freguesias apuradas: 2495 de 3092
  • Abstenção: 45,06%
  • Votos Nulos: 5,44%
  • Votos em Branco: 2,48%

Total esquerda: 57Mandatos
Pan: 1Mandatos
Total direita: 34Mandatos
A+ / A-

Mais 11 mortes, 2.118 novos casos de Covid-19 e descida nos internamentos

17 ago, 2021 - 14:01 • Redação

Portugal tem agora menos 1.559 casos ativos da doença. Recuperam da Covid-19 no último dia 3.666 pessoas.

A+ / A-

Veja também:


Portugal regista esta terça-feira mais 11 mortes e 2.118 novos casos de Covid-19, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Depois de uma subida no início da semana, o número de pessoas internadas nos hospitais desce para 744, são menos 24 no espaço de um dia.

Em unidades de cuidados intensivos há 144 doentes internados, uma descida de 10 em comparação com o boletim de segunda-feira.

Portugal tem agora menos 1.559 casos ativos da doença, num total de 43.745.

Recuperam da Covid-19 no último dia 3.666 pessoas.

Desde a chegada da pandemia a Portugal, em março do ano passado, estão confirmados mais de 945 mil recuperados, 17.584 mortes e mais de um milhão e seis mil casos (1.006.588).

Em relação à matriz de risco, o índice de transmissibilidade Rt continua nos 0,96, o que significa que cada novo infectado contamina, em média, menos de uma pessoa.

A taxa de incidência é de 314,5 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes a nível nacional. No continente é de 318,8 casos.


Numa análise por regiões, o Norte tem o maior número diário de casos e Lisboa e Vale do Tejo (LVT) mais mortes.

Duas mortes e 775 novos casos foram registados no Norte, enquanto LVT tem quatro óbitos e 727 novas infeções.

A região Centro tem duas mortes e 265 casos, o Alentejo dois óbitos e 131 infeções e o Algarve uma morte e 174 novos casos.

Nas regiões autónomas, a Madeira regista 43 casos no último dia e os Açores apenas três.

Um estudo divulgado esta terça-feira revela que 63% dos idosos com mais de 70 anos têm anticorpos contra o coronavírus que causa a covid-19 seis meses após a vacinação.

O estudo, conduzido pelo Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), envolveu 260 idosos de cinco lares, além de 160 funcionários, em que a quase totalidade (98,1%) continuava, ao fim do mesmo tempo, com anticorpos contra o SARS-CoV-2.

Também hoje arrancou um estudo de imunidade nos lares de idosos, anunciado há mais de uma semana pelo Solidariedade e Segurança Social no meio de várias tomadas de posição sobre uma eventual terceira dose da vacina anti-Covid.


Evolução da Covid-19 em Portugal

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+