Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Incêndios

Militares da GNR contestam suspensão de férias e folgas durante situação de alerta

13 ago, 2021 - 20:59 • Lusa

Associação dos Profissionais da GNR alerta que os militares "estão exaustos", pelo que, se as férias forem suspensas, "não estarão nas melhores condições físicas e psicológicas para corresponder ao que lhes é solicitado".

A+ / A-

A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) contestou esta sexta-feira o despacho do Governo que autoriza a suspensão de férias, folgas e períodos de descanso durante a situação de alerta, em vigor até segunda-feira em 14 distritos.

Em comunicado, a APG/GNR refere que os militares da GNR e "todos os que estiveram na linha da frente no combate à pandemia" da covid-19 "estão exaustos", pelo que se suas férias, folgas e períodos de descanso forem suspensos "não estarão nas melhores condições físicas e psicológicas para corresponder ao que lhes é solicitado".

O despacho publicado esta sexta-feira em Diário da República autoriza a interrupção de férias e a suspensão de folgas e períodos de descanso durante a situação de alerta para que os elementos da PSP e da GNR possam responder com prontidão a ações que exijam o "reforço de meios", como "operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro".

A situação de alerta, declarada devido ao risco de incêndio florestal por causa do calor, abrange os distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu.

A APG/GNR considera que o Governo, ao permitir a suspensão de férias e folgas e "mais grave" de períodos de descanso, "está a abrir a porta a que pelo menos em 14 Unidades da Guarda, correspondentes aos distritos em apreço, os respetivos comandantes entendam avançar com a medida, independentemente da necessidade ou não da sua aplicação".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    13 ago, 2021 PORTUGAL 21:00
    Senhores, ou talvez não, da APG/GNR, um MILITAR não tem horas, INFLEXIVEIS, para descansar, pois está sempre DISPONÍVEL. Quem quer horário FIXO, vai para CAIXEIRO.

Destaques V+