Tempo
|
A+ / A-

PJ identifica suspeita de vandalismo no Padrão dos Descobrimentos

10 ago, 2021 - 13:12 • Lusa

A mulher que terá "grafitado" o monumento em Lisboa é uma cidadã estrangeira que já terá saído de Portugal.

A+ / A-

A Polícia Judiciária (PJ) identificou uma cidadã estrangeira como suspeita da autoria do "graffiti" inscrito no domingo no Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa, indicando que a mesma já terá praticado atos semelhantes noutros locais.

"Até ao momento, foi identificada como suspeita da prática dos factos uma cidadã estrangeira, que já terá praticado atos da mesma natureza similar noutros locais e que, entretanto, se ausentou do território nacional", informou esta terça-feira a organização policial responsável pela investigação criminal em Portugal.

A investigação do ato de vandalismo contra o Padrão dos Descobrimentos está a cargo da PJ, que recebeu a comunicação da ocorrência na manhã de segunda-feira e procedeu às "diligências investigatórias e periciais necessárias através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo e do Laboratório de Polícia Científica, para a recolha de elementos de prova e para a descoberta da autoria do ato ilícito".

"A Polícia Judiciária confirma que assumiu a investigação, relativamente ao crime de dano qualificado, recentemente praticado no Padrão dos Descobrimentos", afirmou a mesma organização policial, em comunicado.

De acordo com a PJ, "a investigação prossegue com a adoção das medidas processuais adequadas à situação".


O Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa, foi vandalizado no domingo com um "graffiti" numa das laterais do monumento, com uma extensão de cerca de 20 metros e escrito em inglês.

Na mensagem lê-se, em inglês, "Blindly sailing for monney [sic], humanity is drowning in a scarllet [sic] sea lia [sic]", o que, numa tradução livre, pode ser lido em português como "Velejando cegamente por dinheiro, a humanidade afunda-se num mar escarlate".

A ocorrência foi registada pela PSP cerca das 11h30 de domingo, tendo o facto sido comunicado à Câmara de Lisboa, que tutela o monumento.

Na segunda-feira, a autarquia anunciou que o Padrão dos Descobrimentos começou a ser limpo ao início da tarde, "após a conclusão das investigações no local pela Polícia Judiciária".

Segundo a Câmara, que assumiu a limpeza do monumento, com um "graffiti" de cerca de 20 metros, "todos os atos de vandalismo contra o património coletivo da cidade são inadmissíveis".

Projetado pelo arquiteto Cottinelli Telmo, o Padrão dos Descobrimentos foi construído para a Exposição do Mundo Português, de 1940, mas foi refeito em betão armado e pedra rosal de Leiria, entre 1958 e 1960, tendo sido inaugurado em janeiro desse mesmo ano, no V Centenário da morte do Infante Dom Henrique.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+