Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

ASAE investiga falsificação de documentos para obtenção de subsídios florestais

31 jul, 2021 - 10:11 • Lusa

Duas empresas e três pessoas foram constituídas arguidas.

A+ / A-

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) anunciou hoje que foram constituídas arguidas duas empresas e três pessoas numa investigação por falsificação de documentos para atribuição de subsídios florestais.

A ASAE revela em comunicado que executou sete mandados de busca, domiciliários e não domiciliários, nos concelhos de Santiago do Cacém, Grândola e Lisboa.

Segundo a ASAE, a investigação teve origem numa denúncia comunicada por uma entidade certificadora, por suspeita de falsificação dos seus certificados de conformidade de gestão florestal.

Em causa estão dois processos de candidatura no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural 2014--2020, que visa o crescimento sustentável do setor agroflorestal no país, através da concessão de apoios às atividades.

"Os documentos falsificados terão sido reproduzidos e alterados através de manipulação informática, por uma empresa de gestão florestal que assumiu a condução e submissão das candidaturas, em nome de duas explorações agrícolas, procurando, assim, obter um posicionamento mais favorável na classificação final das candidaturas aos incentivos financeiros", explica a ASAE.

Nesta investigação, a ASAE adianta ainda que executou mandados de busca à residência e escritório da pessoa responsável pela submissão das candidaturas, à residência dos beneficiários e às herdades agrícolas visadas, tendo sido apreendida documentação.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+