Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Três funcionários do SEF e quatro seguranças vão ser acusados pela morte de Ihor

20 jul, 2021 - 07:33 • Redação

O Ministério Público já pediu ao tribunal que extraia certidão do acórdão para que sejam agora acusados, em processo à parte.

A+ / A-

O Ministério Público quer acusar o diretor do SEF e outros elementos daquela polícia pela morte de Ihor Homeniuk.

Em causa está o crime de omissão de auxílio, pela falta de socorro ao cidadão ucraniano, que morreu no aeroporto de Lisboa a 12 de março do ano passado.

Ao que avança a TVI, o Ministério Público já pediu ao tribunal, que já condenou três inspetores do SEF, que extraia certidão do acórdão para que sejam agora acusados, em processo à parte, o então diretor de fronteiras, António Henriques, o inspetor coordenador João Agostinho e o inspetor-chefe do Serviço de Estrangeiros Fronteiras, João Diogo.

São também feitas referências a quatro seguranças do aeroporto da Portela.

Jorge Pimenta e Rui Rebelo vão responder por omissão de auxílio, e Manuel Correia e Paulo Marcelo acumulam esse crime com outro mais grave – o de ofensas graves à integridade física, por suspeitas de terem participado nas agressões ao imigrante ucraniano.

Três inspetores do SEF foram condenados a sete e nove anos de prisão pelo crime de ofensa à integridade física grave qualificada. Têm recursos pendentes no tribunal da Relação.

Os inspetores do SEF Duarte Laja e Luís Silva foram condenados a nove anos de prisão. Já o inspetor Bruno Sousa foi condenado a sete anos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+