Tempo
|
A+ / A-

Educação

Governo vai comprar 600 mil computadores para as escolas

14 jul, 2021 - 22:00 • Lusa

O governante falou também na criação de 1.300 laboratórios de educação digital nos próximos anos e a formação de mais de 100 mil docentes.

A+ / A-

O Governo vai adquirir mais 600 mil computadores para distribuir pelos alunos no âmbito do programa Escola Digital, disse esta quarta-feira o ministro da Educação, referindo que 450 mil equipamentos já foram entregues às escolas.

"Foi lançado o concurso público internacional, repartido em vários lotes para poder ser mais fácil a sua entrega, para a aquisição de mais de cerca de 600 mil computadores, que poderá permitir a tão ambicionada universalização desta medida", disse Tiago Brandão Rodrigues.

O ministro da Educação, que foi ouvido esta quarta-feira em audição regimental pela comissão parlamentar da Educação, acrescentou que além destes 600 mil equipamentos que estão a caminho, já foram adquiridos e distribuídos pelas escolas outros 450 mil.

"Num ano, vamos comprar mais de um milhão de computadores portáteis. É um gigantesco salto de escala e é um enorme desafio logístico que temos vindo, progressivamente, a superar", sublinhou, referindo ainda que para a nova compra, estão reservados 180 milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência.

No âmbito do programa Escola Digital, o governante falou também na criação de 1.300 laboratórios de educação digital nos próximos anos, a formação de mais de 100 mil docentes, no âmbito de ações que continuarão a decorrer e a produção e disponibilização de de recursos educativos digitais nos próximos quatro anos.

"Este é um verdadeiro salto qualitativo sobre o papel do digital na nossa vida", sublinhou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+