Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Linhas vermelhas da pandemia

Um a dois meses. Portugal mais perto dos 120 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes

28 mai, 2021 - 21:03 • Lusa

Relatório conjunto da Direção-Geral da Saúde e do Instituto Ricardo Jorge indica que o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus está em 1,07 a nível nacional e que, caso se mantenha o crescimento do número de infeções, Portugal poderá atingir o limite estipulado pelo Governo para retroceder no desconfinamento daqui a um mês.

A+ / A-

Veja também:


Portugal pode atingir os 120 casos de SARS-CoV-2 por cem mil habitantes no prazo máximo de dois meses, caso se mantenha o crescimento do número de infeções, indica o relatório das “linhas vermelhas” da pandemia de Covid-19 divulgado esta sexta-feira.

“Mantendo-se esta taxa de crescimento, o tempo para atingir a taxa de incidência acumulada a 14 dias de 120 casos por cem mil habitantes será de 31 a 60 dias para o nível nacional”, refere a análise de risco da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

O relatório avança ainda que o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 apresenta valores superiores a 1 a nível nacional (1,07), assim como no Centro (1,05), em Lisboa e Vale do Tejo (1,14) e no Alentejo (1,16), o que indicia uma “tendência crescente, mais acentuada nesta última região”.

Perante estes valores do Rt - que estima o número de casos secundários de Covid-19 resultantes de uma pessoa infetada -, a DGS e o INSA calculam que Lisboa e Vale do Tejo e o Alentejo atinja os 120 casos de Covid-19 por cem mil habitantes entre 15 a 30 dias.

Este prazo de duas semanas a um mês é mais reduzido do que o previsto no relatório divulgado a semana passada, que estimava que Lisboa e Vale do Tejo chegaria aos 120 casos entre 31 e 60 dias.

Estes indicadores – o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos de Covid-19 – são os dois critérios definidos pelo Governo para a avaliação continua que do processo de desconfinamento que se iniciou a 15 de março e que está na quarta fase de alívio das restrições.

No que se refere ao impacto na pandemia nos serviços de saúde, as duas entidades indicam que o número diário de doentes internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) no continente revelou uma “tendência ligeiramente decrescente”, correspondendo a 22% do valor crítico definido de 245 camas ocupadas.

Na quarta-feira, estavam internados em UCI um total de 53 doentes com Covid-19, refere o relatório, que considera que em Portugal “observa-se transmissão comunitária de moderada intensidade e reduzida pressão nos serviços de saúde”.

“O aumento dos valores do Rt e o aumento da frequência de novas variantes de preocupação devem ser acompanhados com atenção durante as próximas semanas, em especial nas regiões com maior transmissão”, alerta ainda o nono relatório de “monitorização das linhas vermelhas para a Covid-19”.

Em Portugal, morreram 17.023 pessoas dos 847.604 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+