Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Militares portugueses saem do Afeganistão até final de maio

15 abr, 2021 - 11:18 • Cristina Nascimento

NATO anunciou fim da missão militar internacional que decorre naquele pais há 20 anos.

A+ / A-

Os militares portugueses presentes no Afeganistão vão sair do país até ao final do mês de maio. A data é anunciada pelo Ministério da Defesa e Ministério dos Negócios Estrangeiros, em comunicado conjunto emitido depois de a NATO ter dado conta que vai colocar um ponto final na missão militar internacional que de decorre desde 2001.

"Portugal participa desde 2002 no esforço da Aliança no Afeganistão, por onde passaram mais de 4500 militares nacionais. Com esta retirada, conclui-se um importante e prolongado contributo português na luta contra o terrorismo", lê-se na nota.

Ainda segundo o comunicado, Portugal vai abandonar progressivamente o terreno, mas não vai deixar de apoiar o país de alguma forma pelo menos até 2024.

"Portugal ajustará, de forma coordenada com os aliados, o dimensionamento da sua participação tendo decidido manter a presença da Força de Reação Rápida nacional na proteção do Aeroporto Internacional em Cabul até final de maio, e continuar a contribuir com elementos de estado-maior nas estruturas de comando da missão até final da Missão Resolute Support, continuando igualmente a contribuir anualmente para o fundo de apoio ao Exercito Nacional Afegão até 2024", detalha.

A nota conjunta dos dois Ministérios ressalva que "Portugal mantém o seu compromisso com os esforços da comunidade internacional no combate ao terrorismo em todas as suas formas e manifestações, de que são exemplos os contributos nacionais do Médio Oriente ao Sahel, do Corno de África a Moçambique".

A NATO envolveu-se no Afeganistão em 2001, após os Aliados terem invocado, a 12 de setembro e pela primeira vez na história da Aliança, o artigo 5.º do tratado do Atlântico Norte – o princípio de defesa coletiva, que determina que um ataque contra um ou mais dos membros da NATO é considerado um ataque contra todos –, em seguimento dos ataques de 11 de setembro de 2001 perpetrados pela Al Qaeda nos Estados Unidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+