Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

"É muito provável que haja estado de emergência" até maio, diz Marcelo Rebelo de Sousa

22 mar, 2021 - 16:28 • Redação

Presidente da República considera que o processo de “vacinação não correu bem na Europa, em primeiro lugar quanto ao fornecimento de vacinas" e no caso da suspensão da vacina da AstraZeneca.

A+ / A-

Veja também:


"É muito provável que haja estado de emergência" até maio, disse esta segunda-feira o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Durante uma visita a uma escola de Benfica, em Lisboa, o chefe de Estado começou por referir que “foi bem escolhido" serem os estabelecimentos de ensino "uma peça essencial no processo de abertura” e início do desconfinamento da sociedade.

Marcelo Rebelo de Sousa diz que vai propor a renovação do estado de emergência por mais duas semanas, mas deixa claro que o país deverá continuar a viver em situação de exceção, pelo menos, até maior.

“Amanhã de manhã haverá uma sessão epidemiológica, receberei os partidos à tarde amanhã e no dia seguinte, depois de amanhã enviarei ao Governo um decreto sensivelmente igual ao decreto anterior, que será depois debatido e votado na Assembleia da República. E eu decretarei a renovação do estado de emergência e falarei depois ao país”, disse o Presidente da República, em resposta aos jornalistas.

"Havendo um plano de desconfinamento até maio, quer dizer que há atividades confinadas parcialmente até maio, portanto, é muito provável que haja estado de emergência a acompanhar essa realidade, porque o estado de emergência legitima aquilo que, com maior ou menor extensão, são restrições na vida dos portugueses", sublinhou.

Além da renovação do estado de emergência por mais duas semanas, "que é praticamente certa, é provável que haja outras renovações dependendo do plano de desconfinamento que vai ser executado de acordo com o previsto", adiantou Marcelo Rebelo de Sousa.

"Vacinação não correu bem na Europa"

O Presidente considera que o processo de “vacinação não correu bem na Europa, em primeiro lugar quanto ao fornecimento de vacinas".

Para Marcelo Rebelo de Sousa, também "não correu bem" a posição isolada dos vários países sobre a suspensão da vacina da AstraZeneca.

"É uma lição para o futuro, a Europa não pode ser o reino dos egoísmos e dos individualismos, tem de ser um projeto comunitário. Dito isto, a Agência Europeia do Medicamento pronunciou-se dizendo que a vacina da AstraZeneca é segura e eficaz e já foi reatado o processo de vacinação", disse o chefe de Estado.

Portugal regista esta segunda-feira mais 16 mortes e 248 novos casos de Covid-19, avança o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). É o menor número de novas infeções desde 1 de setembro.

O Presidente da República recusou comentar o chumbo da lei da eutanásia pelo Tribunal Constitucional e disse que acompanha a polémica sobre as acusações de borla fiscal à EDP, que está a ser investigada pelo Ministério Público e pela Autoridade Tributária.

Sobre as eleições autárquicas, o chefe de Estado lembra que não tem competência nesta matéria para decidir um eventual adiamento ou se o escrutínio se realiza em dois dias ou dois fins de semana.

"O Presidente marca a data das mais diferentes eleições menos uma: as eleições autárquicas. A competência é do Governo", declarou.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Isto eterniza-se?
    22 mar, 2021 Querias 17:43
    Pode até renovar as vezes que quiser o estado de emergência, as pessoas é que começam a resistir, ignorando cada vez mais as restrições. Boa sorte para prender todos em casa, sobretudo agora que chegou o bom tempo. Era capaz de ser melhor, apressar a vacinação, e se a Astrazeneca continua impunemente a gozar com o pagode, é reforçar aquisições de outras vacinas que não as da Astra.

Destaques V+