Tempo
|
A+ / A-

Pandemia

Covid-19. Município de Lisboa testa 6.000 funcionários essenciais de 15 em 15 dias

22 mar, 2021 - 23:19 • Lusa

Anúncio foi feito pelo presidente da Câmara lisboeta, Fernando Medina, através do Facebook. Campanha de testagem massiva abrange os trabalhadores da higiene urbana, Polícia Municipal, Bombeiros Sapadores, Proteção Civil Municipal, coveiros, técnicos de fiscalização de obras, brigadas de obras, técnicos e fiscais dos mercados municipais e técnicos das unidades de educação do município.

A+ / A-

Veja também:


A Câmara Municipal de Lisboa (CML) iniciou esta segunda-feira um processo de testagem massiva e regular à Covid-19 aos mais de 6.000 trabalhadores do município considerados “essenciais”, anunciou o presidente da autarquia, Fernando Medina.

“Começou hoje a testagem em massa e regular dos funcionários da CML essenciais para a manutenção da cidade e mais expostos ao vírus. Higiene Urbana e da Polícia Municipal são alguns dos mais de 6.000 trabalhadores, incluindo Carris, que vão ser testados quinzenalmente”, escreveu o autarca, numa publicação na rede social Facebook.

Serão ainda testados regularmente os Bombeiros Sapadores, Proteção Civil Municipal, coveiros, técnicos de fiscalização de obras, brigadas de obras, técnicos e fiscais dos mercados municipais e técnicos das unidades de educação do município, acrescentou Fernando Medina (PS).

“Todas estas pessoas, que vão ser testadas, estiveram e estão todos os dias na rua para manter Lisboa a funcionar”, sublinhou o chefe do executivo municipal.

Na sexta-feira, o presidente da Câmara de Lisboa já tinha anunciado que em 31 de março iria iniciar-se um plano de testagem em massa gratuito, destinado aos residentes das freguesias do concelho com mais de 120 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes.

Em conferência de imprensa nos Paços do Concelho, o presidente da autarquia, Fernando Medina, adiantou que as dez freguesias inicialmente abrangidas pelo plano municipal de testagem são Ajuda, Alvalade, Arroios, Estrela, Marvila, Olivais, São Vicente, Santa Clara, Santa Maria Maior e Santo António.

Os residentes maiores de 16 anos nestes territórios, que registam mais de 120 casos de infeção por 100 mil habitantes, poderão agendar telefonicamente um teste rápido antigénio numa das mais de 100 farmácias do concelho que já aderiu ao plano de testagem, informou o autarca.

Cada munícipe poderá fazer dois testes por mês, referiu o presidente da Câmara, acrescentando que o quadro das freguesias abrangidas será atualizado quinzenalmente, de acordo com a evolução do número de infetados com o novo coronavírus, e vai estar disponível nos sites e redes sociais do município e da Associação Nacional de Farmácias.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.716.035 mortos no mundo, resultantes de mais de 123 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.784 pessoas dos 817.778 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+