Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Desconfinamento

Deixe os miúdos na escola, trate do cabelo e tome café no jardim. Segunda-feira já pode!

11 mar, 2021 - 20:15 • Filipe d'Avillez

Vida nova a partir de segunda-feira, com a entrada em vigor das medidas de desconfinamento anunciadas. Só não pode ir almoçar fora, por enquanto.

A+ / A-

Veja também:


Com as regras de desconfinamento apresentadas esta quinta-feira pelo Governo muita coisa começa a mudar para as famílias portuguesas.

Para começar, quem tem filhos pequenos vai poder voltar ao ritual de os ir deixar à escola de manhã. Depois de se ter falado da reabertura das aulas apenas para as creches e pré-escolar, esta quinta-feira ficou-se a saber que o primeiro ciclo também estará incluído, ou seja, crianças até ao quarto ano deixarão de ter aulas online e passarão a ir presencialmente para a escola.

A decisão do Governo segue-se ao anúncio de que serão feitos testes em todos os estabelecimentos de ensino, tanto do público como do privado.

A outra novidade é a reabertura do comércio com venda ao postigo, com destaque para a autorização de venda de bebidas não alcoólicas e para as livrarias. Houve muitas queixas da parte deste setor para o facto de terem de encerrar quando as grandes superfícies podiam continuar a vender livros, o que foi considerado por alguns uma medida de concorrência desleal. Bibliotecas e arquivos passam também a estar abertos ao público.


Os cabeleireiros e barbeiros, manicures e similares também vão voltar a abrir, desde que cumpram, naturalmente, com todas as regras sanitárias por causa da Covid.

O comércio automóvel e a mediação imobiliária também desconfinam logo na segunda-feira, bem como parques, jardins, espaços verdes e espaços de lazer.

O Governo anunciou esta quinta-feira o plano de desconfinamento, depois de mais de um mês em que o país esteve reduzido a serviços mínimos, com todo o comércio não-essencial encerrado e as pessoas confinadas em casa, mas António Costa alertou para a necessidade de se ir cumprindo com regras para evitar um retrocesso.

As medidas duras parecem ter dado resultado, uma vez que os números de mortes por dia e de novos casos caíram muito ao longo deste tempo, em que Portugal chegou a ultrapassar os 300 óbitos por dia. Esta quinta-feira registaram-se 18 mortos e a mortalidade tem estado em queda acentuada.

[notícia atualizada às 8h18]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+