Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

​Vigo disponibiliza camas e meios para receber doentes portugueses

05 fev, 2021 - 16:34 • Maria João Costa

O responsável da Saúde da Galiza telefonou esta sexta-feira às autoridades portuguesas. Vigo disponibiliza camas e recursos para acolher doentes portugueses, sobretudo de concelhos da região Norte.

A+ / A-

Veja também:


Mal se soube que Portugal admitia a hipótese de enviar doentes Covid-19 para o estrangeiro, a comunidade autónoma da Galiza, em Espanha foi das primeiras a manifestar disponibilidade para acolher esses doentes. Mas esta sexta-feira, e sem terem recebido até ao momento qualquer pedido, as autoridades galegas foram mais longe.

O responsável de Saúde da Galiza, Julio García Comesaña, pegou no telefone e ligou às autoridades portuguesas a reafirmar essa disponibilidade.

A Galiza “tem espaço, tem camas e tem recursos”, reforçou o presidente da Junta da Galiza que, em declarações públicas divulgadas pelo jornal “La Voz de Galicia”, reconheceu que ofereceu vagas no Hospital Álvaro Cunqueiro, de Vigo.

Alberto Núñez Feijóo, adianta o jornal “Faro de Vigo”, admite que a Galiza poderá receber doentes da região norte de Portugal, nomeadamente dos concelhos de Caminha e Valença.

Em declarações esta sexta-feira, à margem de uma visita ao centro de testagem em massa da população da cidade de Vigo, presidente do governo autónomo da Galiza sublinhou que agora “é uma questão de horas ou dias” para obter uma resposta de Portugal.


Feijóo que já antes, quando se soube da hipótese de Portugal enviar doentes para outros países, tinha telefonado ao embaixador de Espanha em Lisboa a manifestar a disponibilidade galega.

O presidente da Junta da Galiza diz que aquela região fronteiriça tem possibilidade de disponibilizar material, mas também de internar doentes em cuidados intensivos.

Na Galiza há nesta altura uma baixa no número de contágios. Os casos ativos voltaram a descer, são nesta altura 21.686. Estão nesta altura internados em unidades de cuidados intensivos 251 doentes. A cidade da Corunha, seguida da de Santiago de Compostela são as que registam maior número de infetados. Desde o início da pandemia já morreram na comunidade autónoma da Galiza, 1.910 pessoas.

Na semana passada, Alberto Núñez Feijóo, presidente da Comunidade autónoma da Galiza, disse à Renascença que a região estavadisponível para ajudar Portugal na luta contra a pandemia.

“Gostaria que Portugal atravessasse esta onda pandémica com o menor dano possível. Posso assegurar que, em função das nossas possibilidades, em função do que nos solicitem, claro, consideraríamos alguma proposta concreta de material ou de colaboração”, disse Alberto Núñez Feijóo.

Em declarações esta sexta-feira à Renascença, o antigo Presidente da República Ramalho Eanes considera que Portugal enfrenta uma “situação extremamente grave” e defende que está na hora de pedir ajuda à União Europeia para enfrentar a pandemia de Covid-19.

Portugal regista esta sexta-feira mais 258 mortes e 6.916 casos de Covid-19, avança o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Pela primeira vez, há mais de 900 internados em unidades de cuidados intensivos com o novo coronavírus.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+