Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Ajuda internacional

Covid-19. Alemães vêm para Portugal “prontos para o que for preciso”

03 fev, 2021 - 01:19 • Guilherme Correia da Silva

A missão de ajuda das Forças Armadas alemãs chega esta quarta-feira a Portugal. Trata-se de uma equipa de 26 homens e mulheres, profissionais de saúde que vão ajudar Portugal no combate à pandemia. A Renascença falou com o comandante da equipa antes dos militares partirem para Portugal.

A+ / A-

Veja também:


De mangas arregaçadas, prontos para o que for preciso. É com este espírito que a equipa das Forças Armadas alemãs se prepara para viajar para Portugal. Ao todo, 26 profissionais de saúde, incluindo oito médicos, que deverão ficar no país durante três semanas para tentar aliviar a pressão no sistema de saúde.

O coronel Jens-Peter Evers foi quem reuniu a equipa. Será ele que vai comandar a missão no terreno. Os médicos vão, sobretudo, apoiar os profissionais de saúde de um hospital em Lisboa.

"À partida, assumo que se trata apenas de apoiar um hospital com pessoal. O foco será o atendimento aos pacientes. É aquilo que provavelmente nos vão pedir mais", afirma Evers à Renascença.

Contudo, no avião da Bundeswehr seguem vários especialistas que poderão ser destacados para outras unidades de saúde. Segundo o coronel médico, a equipa está disponível para o que for preciso – os militares poderão sempre moldar-se às necessidades que possam surgir.

"Tudo depende muito do que os nossos camaradas em Portugal esperam de nós. Guiamo-nos, tanto quanto possível, pelos seus desejos e pelas suas expetativas. Depois verei em concreto no terreno com os meus camaradas e colegas como será destacado este pessoal."

Além dos profissionais de saúde, o Ministério da Defesa alemão anunciou o envio para Portugal de material médico, incluindo 50 ventiladores, 150 camas hospitalares e 150 bombas de infusão.

Mais uma vez, o coronel médico Jens-Peter Evers diz que tudo depende do que o país precisa: "Guiamo-nos pelo que o lado português nos pedir", salienta.

A missão de ajuda deverá partir rumo a Lisboa por volta das 11h00 da Alemanha (10h00 em Portugal continental). Após três semanas no país, a equipa de militares poderá ser substituída por uma outra.

O Inspetor dos Serviços Médicos da Bundeswehr, o tenente-general Ulrich Baumgärtner, acompanhará a missão.

A ministra da Defesa Annegret Kramp-Karrenbauer referiu na segunda-feira que, embora o sistema de saúde na Alemanha também esteja sobrecarregado nesta altura, "a solidariedade é indispensável" na Europa.

Em Portugal, morreram 13.017 pessoas dos 731.861 casos de infeção confirmados, de acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Alguém
    03 fev, 2021 Algures 19:00
    O que vai ser engraçado é que quando a coisa passar... Os alemães tornam-se a ser "os nazis" novamente. Quando é necessário, pede-se, suplica-se... Quando tudo passa é sempre a mesma história.
  • Americo Anastacio
    03 fev, 2021 Leiria 09:38
    Os Banqueiros Alemães, "não ficaram a tremer das pernas" ? Pois, quando cuspimos para o ar, "a coisa" pode-nos cair no prato.

Destaques V+