32,08%
8 Deputados
31,11%
7 Deputados
9,79%
2 Deputados
9,07%
2 Deputados
4,26%
1 Deputados
4,12%
1 Deputados
3,76%
0 Deputados
1,22%
0 Deputados
2,62%
0 Deputados
  • Freguesias apuradas: 3092 de 3092
  • Abstenção: 63,48%
  • Votos Nulos: 0,77%
  • Votos em Branco: 1,20%

A+ / A-

​Governo admite “alguma escassez” de vacinas na primeira fase​

11 dez, 2020 - 15:11 • Cristina Nascimento

Ministra da Saúde revela que estão a trabalhar para começar a vacinar na primeira semana de janeiro e admite recrutar voluntários para a fase da vacinação em massa.

A+ / A-

Veja também:


A ministra da Saúde, Marta Temido, antecipa “alguma escassez” de vacinas numa primeira fase.

"O primeiro desafio vai ser gerir, numa primeira fase, a escassez", disse a governante, reconhecendo que há que "ser pacientes e perceber que há passos que não podemos subestimar nem desvalorizar".

Temido explicou que é essencial haver "a garantia de que todas as vacinas são seguras e de qualidade".

A ministra respondeu assim à pergunta sobre quantas doses estavam programadas chegar a Portugal. Temido revelou que esses números "ainda não estão fechados".

Na conferência de imprensa, Marta Temido reafirmou ainda que o país está a preparar-se para começar a vacinação na primeira semana de janeiro, em linha com o calendário assumido pelo primeiro-ministro.

Temido disse ainda que, depois de uma fase de alguma escassez, estima-se que existirá outra fase de abundância de vacinas e admite, nessa altura, recrutar mais pessoal ou voluntários para que a adminstração possa ser feita o mais rapidamente possível.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Sousa
    11 dez, 2020 São Jacinto 17:40
    Como sempre, antes está tudo preparado, tudo previsto, tudo organizado.....depois já falta tudo (ou quase)! Como é possível tanta incompetência! Se os Centros de Saúde são os primeiros a dizer que não têm condições, onde estão as alternativas? Como e onde vão ser armazenadas as vacinas sabendo-se que têm de estar armazenadas e transportadas em temperaturas negativas? Há recursos humanos suficientes? organizem-se! Com tantos assessores e colaboradores, onde estão as respostas?
  • Americo
    11 dez, 2020 Leiria 17:28
    Boa tarde. Já nos estão "avisar" da desorganização que aí vem. Pasme-se que o sr. presidente do grupo trabalho para a vacinação, teve a distinta lata de dizer que a falta de vacinas contra a gripe, foi culpa das farmácias.

Destaques V+