Tempo
|
A+ / A-

Mafra e Bom Jesus

“Explosão de alegria” e “grande emoção”. As reações aos novos patrimónios da UNESCO

07 jul, 2019 - 11:02 • Redação com Lusa

Complexo do Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada de Mafra e o Santuário do Bom Jesus (Braga) entraram na lista do Património Cultural Mundial da UNESCO. “O mundo da língua portuguesa está de parabéns”, diz Guilherme d’Oliveira Martins.

A+ / A-

Foi com “uma reação de explosão e de alegria” que o anúncio da classificação do Santuário do Bom Jesus como Património Cultural Mundial foi recebido, este domingo, no Azerbaijão, conta à Renascença o presidente da Câmara de Braga.

A notícia “consubstancia-se naquilo que é o trabalho feito ao longo de 10 anos por uma vasta equipa. Lutámos muito por chegar este dia e por sermos reconhecidos”, refere ainda o autarca.

“É uma dupla vitória de Portugal hoje, neste dia 7 de julho de 2019, ter conseguido inscrever dois conjuntos únicos. É um dia feliz”, resume, lembrando que, além do Bom Jesus de Braga, também o conjunto composto por Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada de Mafra entrou na lista da UNESCO.

“O mundo da língua portuguesa de parabéns”

Os dois monumentos portugueses que, este domingo, foram classificados Património Cultural Mundial da UNESCO são “absolutamente referenciais”, considera Guilherme d' Oliveira Martins do Centro Nacional de Cultura.

“Estamos de parabéns, o mundo da língua portuguesa está de parabéns”, afirma
à Renascença.

“Temos de compreender que falar do património mundial e falar do património cultural não é falar do passado, é falar do presente e do futuro e é por isso que estas decisões nos enchem de orgulho”, sublinha ainda.

Guilherme d’Oliveira Martins diz também que já recebeu “a manifestação de grande alegria do maestro Plácido Domingo, presidente da Europa Nostra, que esteve em Mafra e certamente regressará a Mafra por esta ocasião”.

Momento de "grande emoção", diz embaixador na UNESCO

O embaixador de Portugal na UNESCO diz que inscrição do Palácio de Mafra e do Bom Jesus de Braga foi uma "grande emoção", que significa também "uma responsabilidade acrescida" de Portugal em relação ao seu património cultural.

"A reunião correu muito bem, foram levantadas questões justificadas, mas houve um apoio praticamente consensual à inscrição destes dois bens”, conta à agência Lusa.

“Há uma grande emoção da nossa parte, em estarmos aqui quase do outro lado do mundo, numa reunião deste comité e podermos inscrever dois bens com significado histórico e cultural", disse António Sampaio da Nóvoa.

O complexo do Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada de Mafra e o Santuário do Bom Jesus, em Braga, receberam hoje a classificação de Património Cultural Mundial da UNESCO, na reunião do comité da organização, a decorrer em Baku, no Azerbaijão.

Portugal foi o único país a inscrever dois monumentos nesta lista, algo que traz uma responsabilidade acrescida ao país, segundo o embaixador português.

"É uma responsabilidade acrescida de Portugal em relação ao património cultural. Mais importante do que inscrever os bens, é termos capacidade de os preservar, proteger, conseguir que esta dimensão patrimonial esteja ligada à nossa vida. Compreender que o património não é passado, é o presente e é o futuro. Não é uma coisa histórica, é a nossa realidade e se não soubermos preservar o nosso património, não temos futuro", indicou o antigo reitor da Universidade de Lisboa.

Ao lado de Sampaio da Nóvoa, durante a votação, estiveram várias figuras que se têm batido pela inscrição deste dois sítios, como o presidente da Câmara Municipal de Mafra e o presidente da Confraria do Bom Jesus, algo que intensificou o momento vivido esta manhã no Azerbaijão.

"A emoção é muito forte, porque estiveram aqui as pessoas do Bom Jesus, as pessoas de Mafra, incluindo o presidente da Câmara. Os nossos bens foram praticamente os últimos a ser discutidos e estamos aqui há dois dias a assistir a deliberações, em que vai aumentando a emoção, uma certa expectativa, a ansiedade, vamos fazendo contactos e explicando as coisas. O momento final em que o presidente bate o martelo, há uma emoção que percorre o corpo", descreveu o embaixador.

Sampaio da Nóvoa quis ainda enaltecer o papel do Brasil e de Espanha, assim como de outros membros do Comité do Património da UNESCO, que foram essenciais para a aprovação destes dois monumentos.

Portugal conta agora com 17 locais classificados em território nacional, havendo ainda 11 que constituem património mundial de origem portuguesa no mundo.

O Centro Histórico de Angra do Heroísmo, o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, em Lisboa, num conjunto de proximidade, o Mosteiro da Batalha e o Convento de Cristo, em Tomar, foram os primeiros classificados, em 1983.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+