Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Porto. "Caso Selminho" vai a reunião extraordinária da Assembleia Municipal

22 mai, 2017 - 17:48 • Henrique Cunha

Iniciativa do ​Bloco de Esquerda e também do movimento "Porto, o nosso partido", liderado por Rui Moreira. Reunião decorre a 29 de Maio.

A+ / A-

O Bloco de Esquerda (BE) requereu a convocação de uma reunião extraordinária da Assembleia Municipal do Porto para discutir o "caso Selminho" e igual pedido foi avançado pelo movimento "Porto, o nosso partido", liderado por Rui Moreira.

O deputado municipal José Castro, eleito pelo BE, insiste na nulidade do acordo extrajudicial entre a empresa Selminho e a Câmara, mas considera que é também fundamental a discussão política do assunto.

"Achamos que tem que haver também discussão politica, num órgão de debate politico, como é a Assembleia, para tomar posição sobre esta matéria. Para o Bloco de Esquerda, a única posição aceitável neste processo é que seja declarado nulo o acordo que foi feito entre a câmara e os proprietários do terreno ou, pelo menos, alegados proprietários do terreno”, diz o deputado do BE.

A Assembleia Municipal do Porto confirmou à Renascença a entrada dos requerimentos com pedidos de reunião extraordinária, marcada pelo presidente, Miguel Pereira Leite, para dia 29, a próxima segunda-feira.

O "caso Selminho" decorre do acordo extra-judicial firmado pela autarquia presidida por Rui Moreira e pela sociedade detida pela família do autarca que abre portas à construção em terrenos da empresa situados na zona da Arrábida, no Porto.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+