32,08%
8 Deputados
31,11%
7 Deputados
9,79%
2 Deputados
9,07%
2 Deputados
4,26%
1 Deputados
4,12%
1 Deputados
3,76%
0 Deputados
1,22%
0 Deputados
2,62%
0 Deputados
  • Freguesias apuradas: 3092 de 3092
  • Abstenção: 63,48%
  • Votos Nulos: 0,77%
  • Votos em Branco: 1,20%

A+ / A-

Blinken visita China para abordar Médio Oriente, Ucrânia e rivalidade com Pequim

22 abr, 2024 - 06:13 • Lusa

O secretário de Estado norte-americano viaja esta semana para a China para abordar com funcionários chineses a escalada de tensões no Médio Oriente, a guerra na Ucrânia e a rivalidade entre Pequim e Washington.

A+ / A-

O Departamento de Estado norte-americano informou, em comunicado, que a viagem ocorrerá entre os dias 24 e 26 de abril e que Antony Blinken vai visitar Xangai e Pequim para "discutir uma variedade de questões bilaterais, regionais e globais".

A mesma nota destacou a crise no Médio Oriente, a guerra da Rússia contra a Ucrânia, o Estreito de Taiwan e o Mar do Sul da China como os principais assuntos na agenda de Blinken.

O secretário de Estado também vai abordar o trabalho em andamento para cumprir os compromissos assumidos pelos presidentes Joe Biden e Xi Jinping, durante o encontro ocorrido em São Francisco, em novembro.

Ambos dialogaram sobre "a cooperação antinarcóticos, a comunicação entre militares, a inteligência artificial e o fortalecimento dos laços entre os seus povos", acrescentou o texto.

Durante a viagem, Blinken vai reiterar que os Estados Unidos e a China devem gerir "responsavelmente a rivalidade", mesmo em áreas nas quais os dois países não estão de acordo.

Esta viagem ocorre após a visita à China da secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, entre os dias 03 e 09 de abril.

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, e o ministro chinês da Defesa, Dong Jun, conversaram também na semana passada, pela primeira vez desde novembro de 2022.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+