A+ / A-

Reféns do Hamas encaminhados para hospitais israelitas

26 nov, 2023 - 02:25 • Lusa

A maioria dos reféns libertados era do Kibbutz Be'eri, uma comunidade que os militantes do Hamas devastaram durante o ataque transfronteiriço de 07 de outubro.

A+ / A-

O grupo de reféns da segunda troca do Hamas, libertado este sábado, chegou a Israel e está a ser levado para hospitais e depois vão reunir-se com as famílias, segundo o exército israelita.

Esta segunda troca de reféns ao abrigo de um acordo de cessar-fogo envolveu a libertação de 13 israelitas, mais quatro estrangeiros, e 39 prisioneiros palestinianos.

De acordo com o exército israelita, os reféns libertados, incluindo quatro tailandeses, foram transferidos para Israel, estavam a ser levados para hospitais para observação, e para se reunirem com as suas famílias.

Os reféns israelitas libertados este sábado pelo Hamas incluíam sete crianças e seis mulheres, indicou o gabinete do primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu.

A maioria dos reféns libertados era do Kibbutz Be'eri, uma comunidade que os militantes do Hamas devastaram durante o ataque transfronteiriço de 07 de outubro, disse um porta-voz do kibbutz, indicando que as crianças tinham idades compreendidas entre os três e os 16 anos, e as mulheres entre os 18 e os 67 anos.

Esta segunda troca de prisioneiros sofreu um atraso de última hora devido ao impasse gerado depois de críticas do Hamas, alegando que as entregas de ajuda permitidas por Israel estavam aquém do prometido, e que não chegavam em quantidade suficiente ao norte de Gaza, o foco da ofensiva terrestre de Israel e a principal zona de combate.

O Hamas também afirmou que não foram libertados prisioneiros veteranos em número suficiente na primeira troca efetuada na sexta-feira, mas o Egito, o Qatar e o próprio Hamas acabaram por afirmar mais tarde que os obstáculos tinham sido ultrapassados.

No primeiro dia do cessar-fogo, o Hamas libertou 24 dos cerca de 240 reféns feitos durante o ataque de 07 de outubro contra Israel, que desencadeou a guerra, e Israel libertou 39 palestinianos da prisão. Os libertados em Gaza foram 13 israelitas, 10 tailandeses e um filipino.

No total, o Hamas deverá libertar pelo menos 50 reféns israelitas e Israel 150 prisioneiros palestinianos durante os quatro dias de trégua, todos mulheres e menores.

Israel já afirmou que a trégua pode ser prolongada por mais um dia por cada 10 reféns libertados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+