A+ / A-

Eurodeputados aprovam introdução de recursos próprios no Orçamento da UE

09 nov, 2023 - 12:47 • Lusa

Após o voto de hoje no PE, no âmbito do processo de consulta, o Conselho da UE tem de aprovar as propostas por unanimidade.

A+ / A-

O Parlamento Europeu (PE) aprovou esta quinta-feira um parecer que aprova a introdução de novas fontes de receitas para o orçamento da União Europeia (UE), avançada pelo Conselho da UE.

Com 399 votos a favor, 138 contra e 61 abstenções, os eurodeputados deram o seu aval a uma alteração da Decisão Recursos Próprios, apresentada em junho pelo Conselho, e que prevê a introdução de três novas fontes de rendimento para o orçamento comunitário: receitas provenientes do comércio de licenças de emissão de gases com efeito de estufa, recursos gerados pelo mecanismo de ajustamento carbónico fronteiriço da UE e um recurso próprio estatístico temporário baseado nos lucros das empresas.

O eurodeputado José Manuel Fernandes (PSD), correlator do parecer, considerou que os novos recursos próprios contribuirão "para responder eficazmente a futuras crises e respeitar os compromissos da UE para com os cidadãos europeus, sem sobrecarregar as gerações futuras com a dívida".

Após o voto de hoje no PE, no âmbito do processo de consulta, o Conselho da UE tem de aprovar as propostas por unanimidade.

Os Estados-membros terão ainda de ratificar qualquer nova decisão relativa aos recursos próprios.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+