Tempo
|
A+ / A-

Incêndios no Canadá batem recorde anual de emissões de carbono

28 jun, 2023 - 10:17 • Lusa

Fogos já emitiram cerca de 160 megatoneladas de carbono. Fumo levou à deterioração da qualidade do ar na América do Norte e já chegou a Portugal.

A+ / A-

As emissões de carbono dos incêndios florestais no Canadá já ultrapassaram o recorde anual nacional, anunciou esta quarta-feira o observatório europeu do clima Copernicus, enquanto mais de 250 incêndios continuam sem controlo, poluindo o ar e alimentando o aquecimento global.

O Canadá combate os fogos desde o início de maio, numa temporada de incêndios sem precedentes, "levando a um total de aproximadamente 160 megatoneladas de emissões de carbono, que são agora as emissões totais anuais mais altas estimadas para o Canadá", segundo a base de dados do Serviço de Monitorização da Atmosfera Copernicus (CAMS), que remonta a 2003.

O recorde anterior "era de cerca de 140 Mt em 2014", disse Copernicus à agência AFP.

Os incêndios canadianos, sozinhos, em 2023, representam agora mais de 10% das emissões globais de carbono dos incêndios florestais em 2022 (1.455 megatoneladas).

E as emissões continuam por todo o país, o Canadian Interagency Forest Fire Center (CIFFC) listou 494 incêndios ativos na terça-feira, incluindo 259 fora de controlo.

Estes incêndios, que já destruíram 7,7 milhões de hectares segundo o CIFFC, são favorecidos por um clima quente e seco que se prevê que se mantenha até ao final do verão, segundo as previsões.

O fumo dos incêndios levou à deterioração da qualidade do ar na América do Norte e chegou à Europa na segunda-feira, mas os poluentes circulam vários quilómetros acima do nível do mar e é "improvável" que tenham impacto na qualidade do ar, segundo a Copernicus.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+