Tempo
|
Autárquicas 2021
34,22%
148Câmaras
13,2%
72Câmaras
10,81%
31Câmaras
8,21%
19Câmaras
5,54%
19Câmaras
4,16%
0Câmaras
2,75%
0Câmaras
1,5%
6Câmaras
1,3%
0Câmaras
14,18%
13Câmaras
  • Freguesias apuradas: 3092 de 3092
  • Abstenção: 46,35%
  • Votos Nulos: 1,58%
  • Votos em Branco: 2,50%

A+ / A-

Rússia mantém consultas com EUA e China sobre situação no Afeganistão

16 ago, 2021 - 20:57 • Lusa

O enviado especial do Presidente russo Vladimir Putin para o Afeganistão, Zamir Kabulov, disse esta segunda-feira que o Presidente afegão "merece ser julgado" por ter fugido do país.

A+ / A-

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, consultou esta segunda-feira o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, e o seu homólogo chinês, Wang Yi, sobre a ascensão dos talibãs ao poder no Afeganistão.

De acordo com um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Lavrov e Blinken discutiram, numa conversa telefónica, "a situação no Afeganistão após a fuga do Presidente Ashraf Ghani do país" e "a mudança de regime de facto em curso".

Lavrov informou Blinken sobre as consultas entre a embaixada russa em Cabul e representantes de todas as forças políticas afegãs para assegurar a estabilidade, a lei e a ordem no país.

Por seu lado, Blinken deu uma explicação sobre as medidas tomadas pelos EUA para a evacuação do seu pessoal da delegação diplomática e falou sobre outras questões humanitárias.

Os dois diplomatas concordaram em continuar as consultas, envolvendo a China, Paquistão e outros países interessados, bem como a ONU, para que se criem as condições "para um diálogo inclusivo entre afegãos".

Por sua vez, Lavrov e Wang defenderam a coordenação das posições de política externa sobre o que aconteceu no Afeganistão e "o seu impacto na região".

O enviado especial do Presidente russo Vladimir Putin para o Afeganistão, Zamir Kabulov, disse esta segunda-feira que o Presidente afegão "merece ser julgado" por ter fugido do país.

"Ele não partiu (do Afeganistão), fugiu. E ele fugiu da forma mais vergonhosa. Mas o que realmente aconteceu: foi eleito de uma forma duvidosa, governou mal e terminou de uma forma vergonhosa. Ele merece ser julgado pelo povo afegão", afirmou na televisão.

Ao mesmo tempo, apelou a que não houvesse pressa em reconhecer os talibãs, uma decisão que dependerá do seu comportamento, agora que tomaram o poder.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros russo informou que a situação no país está a estabilizar face à "total ausência, na prática, de resistência por parte do exército nacional, treinado pelos EUA e seus aliados".

Contudo, apelou a todas as partes para que se abstivessem de recorrer à violência e ajudassem a resolver a situação pacificamente.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+