Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Afeganistão nas mãos dos talibãs. Resta Cabul

15 ago, 2021 - 08:31 • Lusa

Bastaram 10 dias para os rebeldes tomarem o controlo da maior parte do país. EUA vão enviar cinco mil soldados para a região.

A+ / A-

Os talibãs tomaram, neste domingo de manhã, a cidade afegã oriental de Jalalabad, deixando apenas Cabul, a capital, como a única grande cidade ainda controlada pelo Governo.

"Acordámos esta manhã com as bandeiras brancas dos talibãs por toda a cidade. Eles estão na cidade. Entraram sem lutar", disse Ahmad Wali, residente em Jalalabad, à agência de notícias France-Presse (AFP).

O movimento extremista islâmico também reivindicou a conquista da cidade. "Há momentos, os mujahidines entraram em Jalalabad, a capital da província de Nangarhar. Todas as áreas estão agora sob o seu controlo", disse Zabihullah Mujahid, um dos seus porta-vozes.

Para além de Cabul, um punhado de cidades mais pequenas ainda estão sob controlo governamental, mas, dispersas e isoladas da capital, já não possuem muito valor estratégico.

Em apenas dez dias, os talibãs tomaram o controlo da maior parte do país e chegaram às portas de Cabul.

No sábado à noite, os talibãs tinham tomado Mazar-i-Sharif, a quarta maior cidade afegã e o principal centro urbano do norte do país.

Os talibãs lançaram a ofensiva em maio com o início da retirada final das tropas norte-americanas e estrangeiras, que deve estar concluída até 31 de agosto.

Entretanto, no sábado, o Presidente dos Estados Unidos anunciou o reforço de dois mil soldados, a juntar aos três mil previstos, a enviar para o aeroporto de Cabul, com vista a facilitar a retirada do país.

Ameaçando os talibãs com uma resposta rápida e forte em caso de ataque contra interesses norte-americanos, Joe Biden justificou a decisão de retirar as forças do Afeganistão e prometeu não “legar” esta guerra para outro Presidente dos Estados Unidos.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+